Show simple item record

dc.contributor.authorStelmak, Alessandra Patriciapt_BR
dc.contributor.otherFreire, Márcia Helena de Souzapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2015-02-19T15:24:37Z
dc.date.available2015-02-19T15:24:37Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37160
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Márcia Helena de Souza Freirept_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 17/11/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: STELMAK, A. P. Algoritmos de Cuidado de Enfermagem Fundamentados no Método Canguru: uma construção participativa. 2014. 206 f. Dissertação [Mestrado Profissional em Enfermagem] – Universidade Federal do Paraná, Curitiba. Orientadora: Prof.ª Dra. Márcia Helena de Souza Freire. Esta pesquisa cujo referencial teórico é sustentado na Política Pública de Humanização do Cuidado ao Recém-nascido Prematuro e/ou Baixo-peso – o Método Canguru (MC) teve como objetivo geral construir algoritmos de cuidado de Enfermagem fundamentados no Método Canguru. Desenvolvida em duas fases distintas, a primeira com objetivo específico identificar a percepção da equipe de enfermagem sobre as ações preconizadas pelo MC – Fase I; e a segunda, adequar na unidade de estudo, em parceria com a equipe de tutores, as diretrizes de cuidados propostas pelo Ministério da Saúde – Fase II. O cenário foi a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), do hospital de ensino, localizado na capital do estado do Paraná, que é referência estadual no Método Canguru e para Iniciativa Hospital Amigo da Criança - IHAC. Participaram da Fase I, 37 profissionais de enfermagem de nível médio, capacitados com o curso de 30 horas do MC; da Fase II participaram, em média, 9 profissionais. Valeu-se de abordagens metodológicas diferentes em cada Fase. Assim, na Fase I, produziu-se pesquisa descritiva, de abordagem quali-quantitativa, cujo método de análise do substrato discursivo foi o Discurso do Sujeito Coletivo, com a utilização do software Qualiquantisoft®. A coleta de dados ocorreu no período de fevereiro a abril de 2014, com entrevistas e semiestruturadas contendo uma pergunta estruturada; e na Fase II, foram três oficinas de práticas educativas, junto aos tutores do MC e demais enfermeiros da UTIN, realizadas em agosto de 2014, e apresentados nas oficinas de práticas educativas. A partir da socialização, discussão e construção de um novo ‘agir’, com a participação dos presentes, foram definidos 7 algoritmos de cuidado específicos e correlatos aos pilares do MC. Os mesmos apresentados para aprovação da médica tutora e chefe do serviço para parecer. Esta pesquisa evidenciou que a equipe de enfermagem da UTIN apresenta significativo conhecimento sobre ações humanizadas de cuidado, e da complexidade do MC; que apreendeu a importância do cuidado ao RNPT/BP para o desenvolvimento infantil; no entanto, expressam fragilidades no processo de e implementação das ações preconizadas pelo MC, no cenário de estudo, e necessidade de um processo de educação continuada, que se dará a partir dos s construídos. Palavras-chave: Método canguru; Humanização da assistência; Pré-termo; Enfermagem em Saúde Pública; Política de saúde.apoiadas pelo Arco de Maguerez, utilizando-se dos substratos discursivos da Fase I. A partir dos resultados da Fase II foram construídos participativamente os algoritmos de cuidados fundamentados no MC. A pesquisa descritiva contou com 4 perguntas semiestruturadas e uma pergunta estruturadas com abordagens apresentadas a seguir, juntamente com as categorias eleitas, e suas forças de expressão mais significativas, após processamento das respostas de todos os depoentes: 1)Conhecimento sobre o MC: controle ambiental (21,9%); o acolhimento RN/família (20,9%); promoção do contato pele-a-pele (20,1%); respeito na individualização dos cuidados (19,4%); 2) Execução das ações do MC: o acolhimento, o incentivo ao toque, o aleitamento materno e o controle ambiental são as ações mais executadas pela equipe, apresentando cada uma 97% de aplicabilidade prática, e como ações menos executadas, encontraram-se a troca de fralda em decúbito lateral (83%), e o banho envolto em cueiros (58%); 3) Significância das ações do MC para o RNPT e/ou BP: favorece o crescimento e desenvolvimento do RN (33,8%); favorece o vínculo RN/família (22%); 4) Dificuldades em trabalhar com o MC: sem dificuldade (36%); dificuldades relacionais (18%); técnica (16,4%); protocolar (16,4%); 5) Sugestão para facilitar as práticas do MC: promover melhorias organizacional/estrutural (30,9%); promover educação em saúde (23,7%); intensificar a supervisão dos cuidados (21,8%); melhorar orientação e incentivo dos pais nos cuidados (18,2). Esses resultados foram problematizados em formato de planilha (problema – ações atuais – questionamentos – novas ações)pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Stelmak, AP Algorithm Based Nursing Care in Kangaroo Care: a participatory construction. 2014. 206 f. Dissertation [Professional Master in Nursing] - Federal University of Paraná, Curitiba. Advisor: Prof. Dr. Marcia Helena de Souza Freire. This research whose theoretical framework is sustained in Public Policy for Humanization of Care of the Newborn Preterm and / or Low-weight - the Kangaroo Method (MC) had to build a general purpose algorithm nursing care based on the MC. Developed in two phases, first with the specific aim to identify the perception of the nursing staff on the actions recommended by the MC - Phase I; and the second match in a unit of study in partnership with a team of tutors, the care guidelines proposed by the Ministry of Health - Phase II. The scenario was the neonatal intensive care unit (NICU), the teaching hospital, located in the capital of the state of Paraná, which is state reference in MC and the Baby Friendly Hospital Initiative - BFHI. Participated in Phase I, 37 professional nursing assistants, trained with the course of 30 hours of MC; Phase II involved an average 9 professionals. Drew on different methodological approaches in each phase. Thus, in Phase I, produced by descriptive research, qualitative and quantitative approach, whose method of analysis of the discursive substrate was the Collective Subject, using the Qualiquantisoft® software, data collection occurred from February to April 2014, with semi-structured interviews containing a Structured Query; and in Phase II, three workshops were educational practices along the MC tutors and other NICU nurses, conducted in August 2014, supported by Arch Maguerez, using the discursive substrates Phase I. From the results of phase II were participatory constructed algorithms based care in MC. The descriptive research was 4 semi-structured questions and a structured question with approaches presented below, along with elected categories, and their most significant forces of expression, after processing the responses of all respondents: 1) Knowledge about MC: environmental control (21.9% ); the host RN / family (20.9%); promotion of skin-to-skin (20.1%); regarding the individualization of care (19.4%); 2) Implementation of actions MC: welcoming, encouraging the touch, breastfeeding and environmental control are the actions performed by the team, each having 97% of practical applicability, and less as the actions taken, met the diaper change in the lateral position (83%), and the bathroom wrapped in swaddling clothes (58%); 3) Significance of the shares of MC for the PN and / or BP: favors the growth and development of infants (33.8%); favors the bond RN / family (22%); 4) Difficulties in working with MC: without difficulty (36%); relational problems (18%); technical (16.4%); protocol (16.4%); 5) Suggested practices to facilitate MC: promoting organizational / structural improvements (30.9%); promote health education (23.7%); strengthen supervision of care (21.8%); improve guidance and encouragement of parents in care (18.2). These results were schemed in spreadsheet format (problem - current actions - questions - new shares) and presented in the workshops of educational practices. From socializing, discussion and construction of a new 'act' with the participation of those present 7 specific and related to the pillars of the MC algorithms were carefully defined. The same for approval of medical tutor and head of the department for an opinion. This research showed that the nursing staff of the NICU has significant knowledge about humane care actions, and the complexity of the MC; who seized the importance of caution when PN / BP for child development; however, express and weaknesses in the implementation of the actions recommended by the MC, the study setting, and the need for a process of continuing education, which will take place from algorithms built process. Keywords: Kangaroo Method; Humanization of assistance; Preterm; Public Health Nursing; Health policy.pt_BR
dc.format.extent206f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.titleAlgoritmos de cuidado de enfermagem fundamentados no método canguru : uma construção participativapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record