Show simple item record

dc.contributor.authorAraujo, Wiviany Matozzo dept_BR
dc.contributor.otherMendonça, Francisco de Assispt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.date.accessioned2015-01-29T16:38:28Z
dc.date.available2015-01-29T16:38:28Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37137
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Francisco Mendonçapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geografia. Defesa: Curitiba, 21/05/2013pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo; Na atualidade, os estudos referentes ao campo da saúde vêm ganhando cada vez mais destaque, a dengue e sua reemergência se configuram como um dos mais graves problemas de saúde pública em diferentes áreas do mundo e se apresenta como uma doença complexa. Os casos de dengue no Brasil como no estado do Paraná vêm se tornando cada vez mais recorrentes. Além de um questionamento socioambiental sobre a manifestação das epidemias, o diferencial desta dissertação foi de encontrar nas políticas públicas de controle da dengue uma dimensão geográfica. Para isso, o recorte temporal foi selecionado com base na última epidemia registrada no estado, abrangendo para uma melhor análise os meses de outubro de 2010 a março de 2012. A utilização do método hipotético-dedutivo associado a diferentes abordagens, como a abordagem multicausal, serviu para a sustentação da pesquisa. O primeiro passo consistiu no levantamento do referencial bibliográfico acerca das diferentes temáticas, passando para a coleta de dados (casos de dengue, ações e campanhas de controle da dengue, etc), como terceira etapa tem-se a espacialização e confecção de uma tabela descrevendo as ações/políticas de controle da dengue e por fim, análise dos dados e correlações estabelecidas. Sobre os resultados: a) ao longo dos anos houve um aumento gradativo e contínuo das notificações de casos de dengue no estado do Paraná e da abrangência espacial da doença; b) a temporalidade das campanhas revelou que estas são realizadas principalmente nas epidemias; c) as ações preventivas se sobressaem às ações emergenciais, no entanto, o estado apresentava grave epidemia exigindo inúmeras medidas de combate ao vetor, bem como verificou-se que a maioria das ações emergenciais eram paliativas, ditas pelo próprio setor de saúde; d) as parcerias nas ações das campanhas contra a dengue se estabelecem quase que totalmente entre os órgãos públicos; e) as escalas geográficas das políticas públicas de controle da dengue foram divididas em três níveis de atuação: federal, estadual e municipal, e verificou-se que falta articulação nas ações preconizadas entre esses poderes. Diante do exposto, este trabalho visa a maior valorização da dimensão geográfica ante as ações das políticas públicas de saúde, para que estas sejam mais efetivas no controle do vetor Aedes aegypti e da expansão da dengue. Palavras-Chaves: Dengue, Políticas Públicas, Dimensões Geográficaspt_BR
dc.description.abstractAbstract: At present, studies related to the health field are gaining more prominence, dengue fever and its reemergence stand as one of the most serious public health problems in different areas of the world and presents itself as a complex disease. Dengue fever cases in Brazil and Paraná are becoming increasingly recurrent. In addition to a question about the environmental manifestation of epidemics, the spread of this thesis was to find the public politics to control dengue fever a geographical dimension. For this, the time frame was selected based on the last recorded outbreak in the state, including to better analyze the months of October 2010 to March 2012. The use of the hypothetical-deductive method associated with different approaches, such as multi-causal approach served to support the research. The first step an appraisal the bibliographic references on the different thematic going through for the data collection (dengue fever cases, actions and campaigns for dengue fever control, etc.), as a third step has the spatial and making a table describing the actions / politics to control dengue and finally, analyze the data and established correlations. About the results: a) over the years there was a gradual and continuous increase in of notifications of dengue fever cases in the state of Paraná and the spatial extent of the disease; b) the temporality of campaigns revealed that they are carried mainly in epidemics; c) the preventive actions to excel emergencies, however, the state presenting severe epidemic requiring numerous measures to combat vector, and it was found that most were emergency remedial actions, spoken by the health sector; d) the partnerships in action campaigns against dengue fever is set almost entirely among public agencies; e) geographic scales of public policies to control dengue fever were divided into three levels of performance: Federal, state and local, and it was found that lack coordination in actions recommended between these powers. Given the above, this work aims at the highest appreciation of the geographical dimension against the actions of public health politcs, so that they are more effective in the control of Aedes aegypti and dengue fever expansion. Key-Words: Dengue fever, Public Politics, Geographic Dimensionspt_BR
dc.format.extent125f. : il. algumas color., tabs., grafs., maps.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectDenguept_BR
dc.subjectPolíticas públicas - Saudept_BR
dc.subjectGeografiapt_BR
dc.titlePolíticas públicas de controle da dengue no Estado do Paraná : uma abordagem geográficapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record