Show simple item record

dc.contributor.authorUliana, Gustavo Nadalpt_BR
dc.contributor.otherTambara, Elizabeth Millapt_BR
dc.contributor.otherMatias, Jorge Eduardo Foutopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Clínica Cirúrgicapt_BR
dc.date.accessioned2015-04-17T12:09:34Z
dc.date.available2015-04-17T12:09:34Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37100
dc.descriptionOrientadora: Profª. Drª. Elizabeth Milla Tambarapt_BR
dc.descriptionCo-orientador: Prof. Dr. Jorge Eduardo Fouto Matiaspt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Clínica Cirúrgica. Defesa: Curitiba, 20/12/2013pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A introdução do propofol (2,6-di-isopropilfenol) como agente sedativo tem transformado a área da sedação para procedimentos endoscópicos. Entretanto, um grande inconveniente da sedação com o uso do propofol é sua alta incidência de dor à injeção. A técnica mais utilizada na redução da dor à injeção do propofol tem sido por meio da associação de outros fármacos. O objetivo deste estudo foi avaliar a repercussão da associação do remifentanil ao propofol sobre a incidência de dor à injeção de propofol, e a sua influência sobre a dose total de propofol necessária para realização de sedação em exames de endoscopia digestiva alta diagnóstica (EDA). Foram avaliados cento e cinco pacientes, que foram submetidos à endoscopia digestiva alta diagnóstica, sendo os pacientes divididos aleatoriamente em três grupos de 35 pacientes. O Grupo Controle foi sedado apenas com o uso de propofol, o Grupo de Estudo 1 foi sedado com uso de remifentanil em dose fixa de 0,2 ?g/kg associado ao propofol. E o Grupo de Estudo 2 foi sedado com o uso de remifentanil em dose fixa de 0,3 ?g/kg associado ao propofol. Foram avaliadas a incidência de dor à injeção de propofol e a dose total de propofol necessária para a realização do exame. A amostra se mostrou bastante similar em relação às variáveis idade, peso, altura, sexo e estado físico. De acordo com a natureza dos dados estudados, procedeu-se ao tratamento estatístico julgado adequado. Utilizou-se o teste de t para comparação, entre os grupos analisados, das médias das variáveis: idade; peso; altura (cm); dose (mg/kg). Foi utilizado o teste ??2 para comparação, entre os grupos analisados, das variáveis: sexo; estado físico, dor à injeção de propofol. O nível de significância adotado foi p<0,05. Houve diferença estatística significativa entre os grupos de estudo e o grupo controle tanto no parâmetro dor à injeção do propofol quanto no parâmetro dose total de propofol utilizada (mg/kg). Entretanto, não houve diferenças estatísticas entre os dois grupos de estudo para estes parâmetros. Conclui-se que o uso do remifentanil nas doses de 0,2 ?g/kg e de 0,3 ?g/kg mostrou-se efetivo tanto sobre o parâmetro redução da dor à injeção de propofol quanto sobre o parâmetro dose total de propofol utilizado. Palavras-chave: Sedação. Endoscopia digestiva alta diagnósticos. Propofol. Remifentanil.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The introduction of propofol (2,6-diisopropylphenol) as a sedative agent has been changing the area of sedation for endoscopic procedures. Nonetheless, a significant inconvenience to sedation with propofol is the high incidence of pain on injection. The most used technique for propofol injection pain reduction has been to associate it to other drugs. This study aimed at assessing the effect of associating remifentanil to propofol to reduce pain on injection, and how it might affect the total dose of propofol required for sedation in upper digestive tract endoscopy (UDE) for diagnostic purposes. One hundred and five (105) patients who had been submitted to UDE were studied, randomly divided into three groups with thirty-five (35) patients each. The Control Group was sedated with propofol alone, Group 1 was given remifentanil, at a fixed dose of 0.2 ?g/kg, associated to propofol, and Group 2 was given remifentanil, at a fixed dose of 0.3 ?g/kg, associated to propofol. The incidence of pain on propofol injection and the required dose of propofol for the exam were assessed. The sample has shown to be very similar in regard to the variables age, weight, height, gender and physical status. The statistics were analyzed based on the nature of the data collected and as considered fit. The T-test was used to compare, among the groups studied, the means of these variables: age, weight, height (cm), dose (mg/kg). Test ??2 was used to compare, among the groups, the variables: gender; physical status, pain on propofol injection. The significance level adopted was p<0.05. There was significant statistical difference between the study groups and the control group both concerning the pain on injection parameter and the total propofol dose (mg/kg) used. However, there were no statistical differences between the two study groups for those parameters. In conclusion, using remifentanil at 0.2 ?g/kg and 0.3 ?g/kg doses, was shown to be effective on both the reduction of pain on injection and total propofol dose parameters. Key words: Sedation. Upper digestive endoscopy diagnosis. Propofol. Remifentanil.pt_BR
dc.format.extent46f. : il. algumas color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPropofolpt_BR
dc.subjectEndoscopiapt_BR
dc.subjectDorpt_BR
dc.subjectCirurgiapt_BR
dc.titleUso do Remifentanil para redução da dose de Propofol e da dor à sua injeção em exames de endoscopia digestiva alta diagnósticospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record