Show simple item record

dc.contributor.authorCattani, Pâmela Emanuellypt_BR
dc.contributor.otherLamour, Marcelo Renatopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.date.accessioned2018-08-30T17:02:21Z
dc.date.available2018-08-30T17:02:21Z
dc.date.issued2009pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/36592
dc.descriptionOrientador: Marcelo Renato Lamourpt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Centro de Estudos do Mar, Curso de Oceanografia com Habilitação em Pesquisa Oceanográficapt_BR
dc.description.abstractA complexa dinâmica sedimentar em regiões litorâneas é resultado da coexistência de diferentes ambientes deposicionais (fluviais, estuarinos e marinhos), assim como pela interação entre os processos sedimentares resultantes. A morfologia da costa, na grande maioria dos casos, é controlada pelo aporte sedimentar e a interação entre as diversas forçantes hidrodinâmicas. O Complexo Estuarino de Paranaguá (CEP) apresenta características distintas ao longo do seu eixo E-W, com domínio fluvial na porção interna, marinho na porção externa e entre estes, uma zona de mistura com uma zona de máxima turbidez bem definida. O objetivo geral deste trabalho é identificar áreas críticas de preenchimento sedimentar para o eixo E-W do CEP, relacionando-as a diferentes ambientes deposicionais como subsídio ao estabelecimento de taxas de assoreamento. Para tanto, foram utilizados 38 levantamentos batimétricos, dispostos ao longo de 55 km do eixo E-W do CEP, desde a plataforma continental até a cabeceira do estuário. Tais dados fazem parte do acervo da empresa Paranaguá Pilots (Praticagem dos portos costeiros do Paraná), os quais foram realizados ao longo das áreas de interesse portuário (canais de acesso, bacias de evolução e áreas de perigo à navegação) em diferentes datas (entre 1999 e 2008). O conjunto de dados foi padronizado a um mesmo sistema de coordenadas (UTM) e datum horizontal (SAD69). Os arquivos batimétricos foram então agregados por data da execução da sondagem e área de recobrimento e divididos em quadro setores denominados de Plataforma continental interna, Desembocadura do estuário, Zona de Máxima Turbidez e Cabeceira do estuário. Deste ponto em diante, o Sistema de Informações Geográfico (SIG) foi utilizado para gerar modelos digitais de elevação (MDEs) e perfis batimétricos. Na porção de cabeceira de estuário observou-se assoreamento, com taxas em torno de 6 mil m³/mês, devido à progradação dos deltas fluviais na cabeceira do estuário, processo confirmado pelos perfis batimétricos na porção interna do eixo E-W do CEP. Para a porção média (zona de máxima turbidez) indica que esta área apresenta tendência ao assoreamento com sedimentos finos, com valores máximos de taxas de sedimentação de 9 mil m³/mês, porém os MDEs apresentaram pouca variação para algumas regiões, interpretando-se então que toda a área sofre assoreamento heterogêneo. Na desembocadura do estuário foram encontradas as maiores taxas, em torno de 546 mil m³/mês em uma área de 7 km² próxima a Ilha do Mel, porém para as demais porções deste ambiente as taxas foram consideradas baixas. Com os perfis batimétricos foi observado na área externa do CEP, de plataforma continental interna, um ponto crítico de assoreamento sobre o lobo terminal do delta de maré vazante com média de 19 mil m³/mês de taxa de sedimentação em ~1,5 km².pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The complex sediment dynamics in coastal regions is a result of the coexistence of different depositional environments (fluvial, estuarine and marine), as well the interaction between the resulting sedimentary processes. The morphology of the coast, in most cases, is controlled by sediment contribution and interaction between various hydrodynamic forcing. Complex Estuarine of Paranaguá (CEP) has distinct features along the E-W axis, with the fluvial domain in the inner portion and the marine domain in the external portion, and between them, a mixing zone with a zone of maximum turbidity defined. The aim of this study is to identify critical areas of sediment to fill the E-W axis of the CEP, relating them to different depositional environments as support the establishment of rates of siltation. However, we used 38 bathymetric surveys are available along 55 km of the EW axis of the CEP, since the continental shelf to the upper estuary. These data are part of the company's Paranaguá Pilots (Pilotage of the coastal ports of Paraná), which were conducted over the port areas (access channels, basins evolution and areas of danger to navigation) on different dates (between 1999 and 2008). The data set was standardized to the same coordinate system (UTM) and horizontal datum (SAD69). Bathymetry files were then aggregated by the date of the survey executuion, area and covering table and divided into sections called the inner continental shelf, mouth estuary, Maximum Turbidity Zone and head of the estuary. From this point on, the Geographic Information System (GIS) was used to generate digital elevation models (MDEs) and bathymetric profiles. A portion of the head of estuary siltation was observed, with rates around 6 m³/ months, due to progradation of river deltas in the upper estuary, is confirmed by bathymetric profiles in the inner portion of the EW axis of the CEP. For the middle portion (zone of maximum turbidity) indicates that this area has tended to silt with fine sediments, with maximum sedimentation rates of 9 m³/ months, but the MDEs had a little variation in some regions, then interpreting the whole area suffers from siltation heterogeneous. At the mouth of the estuary were found the highest rates, around 546 m³/ months in an area of 7 km ² near do Mel island, but for the remaining portions of this environment the rates were considered low. With the bathymetric profiles were observed in the external area of the CEP, the inner shelf, a critical point of sedimentation on the terminal lobe of the ebb-tidal delta with an average of 19 m³/ months of sedimentation rate at ~ 1.5 km ². Keywords: Complex Estuarine of Paranaguá, siltation rates; Ports; sediment depositionpt_BR
dc.format.extent102 f. : il.color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectSedimentos marinhospt_BR
dc.subjectSedimentos estuarinospt_BR
dc.subjectOceanografia geologicapt_BR
dc.subjectParanaguá, Baia de (PR) - Erosãopt_BR
dc.titleEstimativa do assoreamento sedimentar ao longo da Baía de Paranaguá - PRpt_BR
dc.typeMonografia Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record