Show simple item record

dc.contributor.authorNogueira, Raissa de Araújopt_BR
dc.contributor.otherMarone, Eduardopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.date.accessioned2014-11-04T15:54:59Z
dc.date.available2014-11-04T15:54:59Z
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/36571
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Eduardo Maronept_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Centro de Estudos do Mar, Curso de Oceanografiapt_BR
dc.description.abstractResumo: A região do mar do Ararapira sofre variações morfodinâmicas significativas na linha de costa interna, tanto por efeito de erosão quanto de deposição de sedimentos. A morfodinâmica do mar pode estar ligada à dinâmica erosional e deposicional governada por fenômenos estuarinos, a dinâmica presente na região costeira adjacente ou, ainda, processos disparados pela abertura do Canal da Draga ou do Varadouro, e que só agora começaram a ser percebidos (ou uma combinação destas e outras causas, como efeitos das mudanças climáticas, uso do solo no interior da bacia de drenagem, etc.). O mar do Ararapira vem sofrendo influencias oceanográficas e está deslocando a sua desembocadura com uma migração em sentido SW. Por ser uma região protegida, separada do oceano, não sofre influencias diretas da morfodinâmica oceânica (como a agitação marítima, marés meteorológicas, etc.), sendo assim um local de águas aparentemente calmas, com variações ocorrendo principalmente nos deltas de marés. A caracterização batimétrica da região do mar do Ararapira tem por objetivo ajudar no início da compreensão da dinâmica local e de sua influencia sobre as áreas ao redor. As campanhas batimétricas foram realizadas de setembro de 2007 sendo a piloto, a abril de 2009, com intervalos de 4 meses entre elas. Como resultado o mar do Ararapira foi mapeado em cada campanha indicando áreas de maior e menor profundidade, podendo com isso observar regiões de erosão e acresção entre uma coleta e outra. A região apontada como de uma possível nova abertura ao oceano é onde as profundidades do canal aparecem com os maiores valores. A desembocadura existente do canal está assoreando devido ao aporte de sedimentos trazidos pelo canal e os carreados pela deriva litorânea, que são retidos pelo efeito do molhe hidráulico. A região apresenta um padrão de erosões mais freqüentes nas margens côncavas e assoreamento nas margens convexas. Palavras chaves: mar de Ararapira, batimetria, morfodinâmica, erosão.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Mar do Ararapira region shows significant morphodynamical changes in its coastlines, either by erosive processes as well as sedimentation ones. The morphodynamics of the studied area is linked with those erosive and siltation processes, which seems to be driven by the estuarine dynamics, the dynamic of the adjacent coastal region one and for processes triggered by the artificial opening of the Canal da Draga / do Varadouro, which only nowadays are being recorded (a combination of these causes with other phenomena as climate and land use changes affecting the drainage basin, etc, cannot be disregarded). The mouth of the Mar do Ararapira, under oceanographic forcings, is migrating to the SW direction. The inner part, as a not exposed coastal system not directly influenced by the ocean dynamic (waves, storm surges, etc), has a relative calm surface conditions, with its changes forced by those ocean energies only at the mouth on the tidal deltas. The bathymetric characterization of the Mar do Ararapira targeted the better understanding of the local morphodynamic and the influence of the surrounding areas. The bathymetric surveys were performed from September 2007 (pilot) to April, 2009 with four months intervals. As a result, the Mar do Ararapira was mapped in each survey, indicating the geo-referenced depths at each campaign and, by comparison, it was possible to observe areas with erosion or siltation processes. The area that is indicated to be transformed in a new mouth to the ocean is the one where higher depths were recorded. The actual mouth is under siltation processes due to the sediment load carried by the coastal drift currents, which is being interrupted by the hydraulic wall effect. In the inner meandering channels, erosive processes are more frequent in the concavities, with erosive action in the convexities. Key Words: Mar do Ararapira, bathymetry, morphodinamics, erosion, siltation.pt_BR
dc.format.extent62 f. : il. , grafs., maps., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectBatimetriapt_BR
dc.subjectMorfodinamicapt_BR
dc.subjectErosaopt_BR
dc.subject.ddc551.4607pt_BR
dc.titleCaracterização batimétrica do mar de Ararapira, na divisa litorânea dos estados do Paraná e São Paulo, Brasil.pt_BR
dc.typeMonografia Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record