Show simple item record

dc.contributor.advisorNadalin, Sergio Odilonpt_BR
dc.contributor.authorFabris, Pamela Beltraminpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2020-05-04T21:05:26Z
dc.date.available2020-05-04T21:05:26Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/36548
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Sergio Odilon Nadalinpt_BR
dc.descriptionNa capa : Pamela Reltramin Fabrispt_BR
dc.descriptionAutor não autorizou a divulgação do arquivo digitalpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa: Curitiba, 30/07/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta pesquisa investiga conflitos provocados por diferenças e divergências étnicas, de classe, política e de modo geral, de visões do mundo, envolvendo sujeitos e instituições pertencentes à chamada "colonia allemã" de Curitiba, no período que se estende ao início da República, 1890, até o final da Primeira Guerra Mundial, em 1918. Parte-se aqui da hipótese de que o clima de desconfiança e hostilidade com pessoas de origem germânica, sentido durante o tempo de guerra, foi gerado não somente porque do outro lado do oceano ocorria tal conflito; mas, também, por motivos inerentes às próprias relações de sociabilidade construídas ao longo dos anos e experimentadas pela sociedade curitibana. Nos dois capítulos iniciais foram analisados as condições de possibilidade da emergência de uma atmosfera hostil aos "allemães" na cidade. Ao explorar aspectos concernentes à própria "colonia" local, chegou-se a constatação de que a mesma também era composta por uma série de contradições e conflitos internos, que foram abordados a fim de problematizar visões que, mormente, tendem a engendrar a ideia de um grupo homogêneo e monolítico. Neste sentido, também foram problematizadas questões de identidade étnica. Parte-se aqui da premissa de que a identidade étnica não pode ser considerada como uma categoria analítica, mas sim como um fenômeno histórico, e como tal, a etnicidade de um grupo está diretamente relacionada com as experiências inerentes de seu processo de sociabilidade e de vivência; ou seja, ela é diretamente intrínseca às relações humanas estabelecidas em um determinado contexto. Também procurei tratar de temas como o "perigo alemão" e germanismo/pangermanismo, no entanto, em grande medida, tais assuntos foram abordados a partir da perspectiva da imprensa local, ou seja, pensar como estes temas apareceram e repercutiram na sociedade curitibana. Embora elementos conflituosos estejam presentes ao longo dos três capítulos desta dissertação, é no último, cujo recorte cronológico compreende os anos referentes à Grande Guerra, que os mesmos aparecem com mais intensidade. Os dois anos finais do conflito mundial apresentaram uma atmosfera conflituosa e de contestação a práticas e costumes ligados a pessoas e instituições da "colonia allemã" da cidade. No entanto, mesmo em tempos de guerra, destaco que não se tratava de uma simples questão de oposição: sociedade curitibana versus "colonia allemã"; como se houvesse uma identidade nacional ou identidade germânica e/ou teuto-brasileira plenas. Fatores outros como, diferenças e divergências de classe, religiosas e políticas também compunham e tornavam o cenário ainda mais complexo.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This research investigates conflicts caused by differences and disagreements ethnic class, politics and general worldviews, involving individuals and institutions belonging to the so called "colonia allemã" (German colony) of Curitiba, State of Parana, Brazil, in the period that extends to the beginning of the Republic, 1890, until the end of World War I in 1918. Here, I start with the hypothesis that the climate of mistrust and hostility to people of Germanic origin, meaning during wartime, was generated not only because the other side of the ocean occurred such conflict; but also for reasons inherent in the relations of sociability built over the years and experimented by Curitiba society. In the first two chapters the conditions of possibility of the emergence of a hostile atmosphere for "Germans" in the city were analyzed. Exploring pertaining to own local "colonia" aspects, came to the same conclusion that was also composed of a series of contradictions and internal conflicts, which have been addressed in order to discuss visions, especially, tend to engender the idea a homogeneous, monolithic group. In this sense, also issues of ethnic identity were problematized. Here, I start with the premise that ethnic identity can not be considered as an analytical category, but rather as a historical phenomenon, and as such, the ethnicity of a group is directly related to the inherent experiences of the process of sociability and being; in other words, it is directly intrinsic human relationships established in a given context. Also to broach subjects such as "German danger" and Germanness/ Pan-Germanism, however, in large measure, such matters were dealt with from the perspective of local press, in other words, think about how these themes emerged and affected the Curitiba society. Although conflicting elements are present throughout the three chapters of this dissertation, is the last, whose theme comprises the years relating to the Great War, that they appear with more intensity. The final two years of the World War presented a conflicted and contestation environment the practices and customs connected to people and institutions of the "allemã colonia" city. However, even in wartime, I emphasize that it was not a simple matter of opposition: Curitiba?s society versus "allemã colonia", as if there were a national identity or Germanic identity and/or German-Brazilian full. Other factors as differences and divergence of class, religious and political composing and also made the scenario even more complex.pt_BR
dc.format.extent250f : il., maps.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.subjectImigrantes alemães - Curitiba (PR)pt_BR
dc.subjectIdentidadept_BR
dc.subjectGuerra Mundial, 1914-1918pt_BR
dc.subjectAlemaes - Paraná - Históriapt_BR
dc.titleNós, os selvagens, não reverenciamos os symbolos Kaiserianos : conflitos em torno de uma identidade germânica em Curitiba (1890-1918)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record