Show simple item record

dc.contributor.advisorBrandini, Frederico P. (Frederico Pereira ), 1954-pt_BR
dc.contributor.authorCodina, Juan Carlos Ugazpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Zoologiapt_BR
dc.date.accessioned2014-09-11T15:22:26Z
dc.date.available2014-09-11T15:22:26Z
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/36080
dc.description.abstractResumo: A distribuição vertical do zooplâncton foi estudada em relação aos máximos subsuperficiais de clorofila (MSC) na plataforma continental sueste do Brasil (PCSE). Foram amostradas sete estações sobre as isóbatas de 50, 100 e 200 metros entre dezembro de 2001 e abril/maio de 2003. Amostras de zooplâncton foram obtidas com arrastos verticais na camada de mistura, na termoclina e máximos de clorofila associados (T/Clormáx) e na camada do fundo. A área de estudo é dominada pela Água Costeira, Água Tropical e Água Central do Atlântico Sul. Foram registradas espécies típicas de águas de plataforma, formada pela mistura de AC com a AT, destacando-se Oithona plumifera, Clausocalanus furcatus, Calocalanus pavo, Oncaea spp e Mecynocera clausi. A influência de águas frias da ACAS nas camadas mais profundas da coluna d’água foi revelada por espécies indicadoras (Ctenocalanus spp e Calanoides carinatus). Copepoditos de Clausocalanidae dominaram numericamente o zooplâncton total nas camadas superficiais de mistura e intermediárias da coluna d’água. C.furcatus e Ctenocalanus spp foram mais abundantes na camada de mistura e nos extratos intermediários da T/Clormáx, com densidades variáveis e freqüências de ocorrência >75%. As associações zooplanctônicas sobre a isóbata de 200 metros formam uma comunidade oceânica bem definida e permanente, sem diferenças regionais significativas qualquer que seja o período sazonal, em função da estabilidade do domínio oceânico oligotrófico da AT da Corrente do Brasil. Os resultados não são conclusivos, mas dão indícios de que os máximos de clorofila ao longo da termoclina afetam a distribuição vertical de algumas espécies dominantes nesses setores da PCSE do Brasil.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleO Zooplâncton associado aos máximos subsuperficiais de clorofila na Plataforma Continental sudeste do Brasilpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record