Show simple item record

dc.contributor.authorKruczewski, Brunapt_BR
dc.contributor.otherChaves, Maria Marta Nolascopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2014-08-25T15:51:12Z
dc.date.available2014-08-25T15:51:12Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35830
dc.description.abstractResumo: Estudo exploratório com abordagem qualitativa, ancorado na Teoria da Intervenção Práxica da Enfermagem em Saúde Coletiva, com objetivo de identificar as contradições dialéticas no discurso dos enfermeiros e usuários no reconhecimento e enfrentamento das necessidades em saúde. O local do estudo foi uma Regional de Saúde de um município da Região Metropolitana de Curitiba - PR. Os participantes da pesquisa foram 11 enfermeiros que trabalhavam nas Unidades de Saúde e 11 usuários atendidos nos casos relatados pelos enfermeiros do estudo. Os dados foram coletados por meio de roteiro de entrevista semiestruturada, individual, no período de julho a outubro de 2013. Para análise utilizou-se Análise de Conteúdo de Bardin (2009). As categorias de análise definidas foram: 1. As necessidades em saúde dos usuários ou das famílias reconhecidas por enfermeiros; 2. As necessidades em saúde dos usuários ou das famílias enfrentadas pelos enfermeiros; 3. As necessidades em saúde percebidas por usuários e famílias; e 4. O enfrentamento das necessidades em saúde pelos usuários e seus familiares. As categorias empíricas encontradas nos resultados foram: 1. Reconhecimento das necessidades segundo a compreensão do enfermeiro sobre o adoecimento; 2. A tecnologia e insumos necessários para a assistência de enfermagem; 3. Potencialidades e fragilidades no trabalho local para reconhecer necessidades em saúde; 4. Reconhecimento de processos de desgastes nas condições de vida dos usuários e famílias; 5. Necessidades em saúde percebidas na historicidade do processo saúde-doença; 6. Adoção de medidas e cuidados para o enfrentamento das necessidades em saúde; 7. Mobilização e limitação de recursos para o enfrentamento das necessidades dos usuários; 8. As orientações técnicas para o enfrentamento das necessidades em saúde versus as demandas sociais e o modo de viver dos usuários; 9. A aceitação dos usuários para utilizar as orientações no enfrentamento das suas necessidades em saúde. Conclui-se que a contradição dialética entre os discursos dos dois sujeitos (enfermeiros e usuários) estão em pólos opostos da mesma realidade. A enfermagem reconhece necessidade em saúde como identificar agravos a partir de sinais e sintomas ou na constância de carecimento de recursos para o cuidado de enfermagem ou nas condições precárias de vida, olhando a realidade a partir da perspectiva técnica científica desenvolvida na sua formação, o usuário, ao discorrer sobre as suas necessidades em saúde se remeteu às suas histórias de vida, olhando a realidade a partir da sua vivência com todas as experiências que lhe são possíveis, no seu cotidiano busca solução para conseguir atender as necessidades que percebe serem imprescindíveis para a continuidade da sua vida. Afirmou-se como um ser integral, histórico e social.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.titleAs contradições dialéticas nos discursos dos enfermeiros e dos usuários no reconhecimento e enfrentamento das necessidades em saúdept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record