Show simple item record

dc.contributor.authorTodero, Sara Regina Barancellipt_BR
dc.contributor.otherRebellato, Nelson Luis Barbosa, 1960-pt_BR
dc.contributor.otherFerreira, Fernanda de Moraispt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Odontologiapt_BR
dc.date.accessioned2020-01-22T15:20:15Z
dc.date.available2020-01-22T15:20:15Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/35635
dc.descriptionOrientador: Prof.Dr. Nelson Luis Barbosa Rebellatopt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Profª. Drª. Fernanda de Morais Ferreirapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Odontologia. Defesa: Curitiba, 27/03/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Saúde bucal durante a infância e adolescênciapt_BR
dc.description.abstractResumo: Considerando que o sono têm influência nas funções cognitivas e pode interferir nos níveis de atenção e nas habilidades motoras das crianças, este estudo objetivou avaliar a associação entre o Traumatismo Alvéolo-dentário (TAD) e o Comportamento do Sono em escolares de 8 a 10 anos de idade. Foi realizado um estudo transversal com 622 crianças de ambos os sexos, matriculadas em escolas públicas do município de Campo Magro-PR, Brasil. A busca por sinais clínicos de TAD seguiu a classificação de Andreasen e Andreasen (2001) para traumatismo e a classificação de Cortes, Marcenes e Sheiham (2001) para verificação de sequelas. Dados de trespasse horizontal e medidas antropométricas também foram coletados. As crianças foram examinadas na própria escola, por uma única examinadora previamente calibrada. Os pais/responsáveis responderam a um questionário sobre o comportamento do sono (Sleep Behavior Questionaire (SBQ), traduzido e validado para avaliar este comportamento em crianças brasileiras com idades entre 7 e 14 anos. Informações das condições socioeconômicas também foram colhidas através de outro questionário respondido pelos pais/responsáveis. Foram realizadas análises descritivas e de regressão de Poisson com variância robusta para verificar possíveis associações entre o TAD e o Comportamento do Sono. As variáveis com p < 0,20 nas análises bivariadas foram selecionadas para a construção do modelo múltiplo de regressão, sendo mantidas no modelo final aquelas que permitiram um melhor ajuste do mesmo, que se mantiveram significantes (p < 0,05) e aquelas que o referencial teórico indicava como possíveis variáveis de confusão. A prevalência de TAD foi de 21% (IC 95% = 18-24%). Esta prevalência foi maior nas crianças que apresentaram sonolência diurna (RP = 1,46, IC 95% = 1,06-2,02), naquelas que frequentemente acordavam de 3 a 4 vezes por noite (RP = 3,32, IC 95% = 2,22-4,95), adormeciam na cama dos pais (RP = 1,43, IC95% = 1,03-1,98), ficavam sonolentas enquanto sentadas ou estudando (RP=1,51, IC95% = 1,08-2,10). Porém as crianças que poucas vezes ou nunca iam para a cama dispostas apresentaram uma menor prevalência de TAD (RP = 0,55, IC95% = 0,32-0,95). No modelo múltiplo, a prevalência de sinais clínicos de TAD foi 1,51 vezes maior nas crianças com sonolência diurna (RP = 1,51, IC95% = 1,05-2,16) comparadas às que não apresentaram sonolência e esta associação permaneceu significante independentemente da renda, da escolaridade do responsável, do sexo, do peso, da estatura, do trespasse horizontal e da presença de selamento labial da criança. Conclui-se que para esta amostra de escolares do sul do Brasil, a prevalência de traumatismo alvéolo-dentário esteve associada a ocorrência de distúrbios no comportamento do sono. Palavras-Chavte: Crianças, prevalência, traumatismos dentários; distúrbios do sono; sonolência.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Based on the influence of sleep behavior on cognitive functions, and its close relation with motor and psychological skills in children, the present survey aimed to investigate the association of traumatic dental injuries (TDI) and sleep behaviors in 8-10-year-old children. A cross-sectional study was carried out with 622 male and female children enrolled at public schools in the city of Campo Magro, Brazil. The classifications of Andreasen & Andreasen (2001) and Cortes, Marcenes & Sheiham (2001) were applied during the search for clinical signs of TDI. Information concerning overjet and anthropometric patterns was also collected. The children were examined at school by a single examiner, previously calibrated. The parents/caregivers answered a questionnaire about sleep behavior (Sleep Behavior Questionaire - SBQ), previously translated and validated for assessment of Brazilian children aged between 7 and 14 years old. Socioeconomic data were collected in parallel applying an additional questionnaire for the parents/caregivers. Descriptive analysis and multiple Poisson regression, with robust variance, were performed to determine possible associations between TDI and the sleep behavior. Variables with a p-value < 0.20 in the bivariate analysis were selected for inclusion in the development of a multiple regression model. In this context, the variables that contributed to a better model fitting, which remained significant (p < 0.05), and those with potential confounding effects were maintained in the final model. The prevalence of TDI was 21% (95% CI = 18-24%). This prevalence was higher in children who presented daytime sleepiness (PR = 1.46; 95% CI = 1.06-2.02), those who usually woke 3 to 4 times per night (PR = 3.32; 95% CI = 2.22-4.95), fall asleep in parent's bed (PR = 1.43; 95% CI = 1.03-1.98), get sleepy while sitting or studying (PR= 1.51; 95% CI = 1.08-2.10). However, children who rarely or never went to bed willingly had a lower prevalence of TDI (PR = 0,55; 95% CI= 0,32-0,95). In the multiple regression model, the prevalence of clinical signs of TDI was 1.51 times higher in children with daytime sleepiness (PR = 95% CI = 1.05-2.16) compared to those who did not have somnolence and this association remained significant regardless of family income, education of parents/caregivers; sex, weight, height, overjet and lip competence of the child. It was concluded that for this sample of schoolchildren in southern Brazil, the prevalence of Traumatic Dental Injury was associated with disorders in sleep behavior. Key words: Children; prevalence; dental trauma; sleep disorders; sleepiness.pt_BR
dc.format.extent71p. : il., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectSaúde bucalpt_BR
dc.subjectTraumatismos dentáriospt_BR
dc.subjectDisturbios do sono nas criançaspt_BR
dc.titleAssociação entre o traumatismo alvéolo-dentário e o comportamento do sono em escolarespt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record