Show simple item record

dc.contributor.advisorChueiri, Vera Karam dept_BR
dc.contributor.authorBonow, Luiz de Wetterlépt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Jurídicas. Curso de Graduação em Direitopt_BR
dc.date.accessioned2014-07-21T20:29:01Z
dc.date.available2014-07-21T20:29:01Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35623
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho tem por escopo o estudo da constitucionalidade da poligamia no ordenamento jurídico brasileiro, com análise de fatores históricos, antropológicos, biológicos e econômicos que conduziram ao atual modelo de casamento vigente no país e na sociedade ocidental de uma maneira geral. Formulam-se duas perguntas: (1) se o casamento de três ou mais pessoas fere algum direito individual ou coletivo e (2) se o casamento poligâmico traz alguma vantagem à sociedade ou é teorização atroz que não vai ao encontro de qualquer regra de nossa Constituição Federal. Ao tentar responder tais questões, levanta-se o avanço obtido no país com leis e jurisprudência que conduziram a uma compreensão mais ampla da instituição do matrimônio, bem como as mudanças históricas e também as presumivelmente ocorridas ainda na pré-história, que influenciaram nas diferenças sociais entre homem e mulher. Levantam-se ainda as tentativas existentes neste e em outros países no sentido de buscar uma igualdade salarial entre os gêneros, buscando demonstrar que o sistema monogâmico conduz a uma acumulação de renda e uma redução geral dos saláriospt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPoligamiapt_BR
dc.subjectDireito constitucional - Brasilpt_BR
dc.subjectDireito de familia - Brasilpt_BR
dc.titleO trovão de Tupãpt_BR
dc.typeMonografia Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record