Show simple item record

dc.contributor.advisorMonteiro Filho, Emygdio Leite de Araujo, 1957-pt_BR
dc.contributor.authorVillegas Vallejos, Marcelo Alejandropt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservaçãopt_BR
dc.date.accessioned2014-07-11T12:57:50Z
dc.date.available2014-07-11T12:57:50Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35475
dc.description.abstractResumo: Este estudo objetivou caracterizar os efeitos do afugentamento e consequente adensamento de aves em um remanescente florestal adjacente a áreas recém suprimidas. O trabalho foi realizado acompanhando os processos de supressão vegetacional associados à formação do reservatório de uma hidrelétrica na região centro-nordeste do Paraná, sul do Brasil. Amostrei a avifauna em duas etapas distintas: anteriomente a qualquer intervenção na área, caracterizando o período pré-impacto; e durante o processo de supressão da vegetação e posterior enchimento do reservatório, definido como período durante o impacto. A amostragem baseou-se em métodos visuais e aurais, por pontos de escuta, para registro da avifauna florestal. Detectei alterações na distribuição de abundância de aves devido ao adensamento desencadeado pela fuga durante o impacto, efeito que dissipou a influência da sazonalidade sobre a abundância de aves no local. Alterações não quantificadas no comportamento vocal das aves também foram detectadas, quando se flagraram atividades vocais em períodos atípicos a determinadas espécies, refletidas em sua abundância nas amostragens. Tal distúrbio causou efeitos profundos na avifauna, como aumentos pontuais na riqueza e diversidade e mudanças na composição de espécies depois do impacto. Além disso, a estruturação das guildas de aves também foi afetada pelo incremento de aves dispersas das áreas impactadas, sobrepujando efeitos da sazonalidade durante o impacto e alterando a dominância relativa das guildas da comunidade. Em conjunto, meus resultados ilustram que a ocorrência de fuga de aves das áreas suprimidas pode afetar profundamete nos remanescentes dos arredores, devido à busca de novas áreas para se estabelecer. Ainda, a composição da avifauna e a estrutura das guildas se alterou sensivelmente durante o impacto, indicativo de que a resposta de fuga das espécies é idiossincrática, ou seja, nem todas as aves e guildas são afetadas da mesma forma. O presente estudo gerou resultados semelhantes aos observados em outras regiões e com outros táxons e reforçam a concepção de que a fuga de aves após perda de habitat florestal leva ao adensamento de espécimes nos remanescents vizinhos. Este fenômeno, por sua vez, pode causar efeitos profundos na comunidade residente, tratando-se de impacto pontual mas potencialmente relevante para alguns conjuntos de aves. Os efeitos do adensamento foram verificados ao longo dos mais de 600 dias de acompanhamento do impacto, indicativo de que a influência da fuga pode ser muito mais duradoura em algumas situações.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectMata Atlanticapt_BR
dc.subjectAve - Ecologiapt_BR
dc.titleEfeitos de desmatamento na estrutura da avifauna em um fragmento de floresta Atlântica do sul do Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record