Show simple item record

dc.contributor.advisorMoura, Mauricio Osvaldopt_BR
dc.contributor.authorLeivas, Peterson Trevisanpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservaçãopt_BR
dc.contributor.otherMuschner, Valeria Cunhapt_BR
dc.date.accessioned2014-07-11T12:49:59Z
dc.date.available2014-07-11T12:49:59Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35416
dc.description.abstractResumo: Determinar qual o papel dos processos que atuam na estruturação de comunidades biológicas é uma das questões centrais em ecologia de comunidades. Nesse contexto, os ambientes insulares tem um papel importante porque fornecerem perspectivas fundamentais de padrões de riqueza, reunião e da estrutura de comunidades biológicas. O objetivo da tese foi esclarecer a ação e contribuição relativa dos fatores bióticos e abióticos na formação, composição e organização espaço temporal de comunidades de anuros em áreas continentais e insulares do Brasil. Assim, a tese está estruturada em três capítulos com as perguntas direcionadas a cada escala espacial de análise pertinente. O Capítulo I tem como objetivo determinar como os fatores associados ao espaço e ao tempo influenciam na organização e manutenção das comunidades de anuros de uma área insular e continental em pequena escala espacial. Os Capítulo II e III abordam escalas de análises maiores de tal forma que o Capítulo II teve como objetivo determinar a composição e características de estrutura das comunidades continentais e insulares de anuros e o Capítulo III teve como objetivo determinar os padrões de riqueza e se comunidades de anuros em ilhas são subgrupos de comunidades continentais em ambientes costeiros no Brasil. Para responder as questões dos Capítulos I e II foram realizadas amostragens em campo entre os anos de 2010 e 2013 em áreas insulares e continentais no litoral do estado do Paraná. Para as análises do Capítulo III foi condicionada uma base de dados através de revisão bibliográfica da composição das comunidades de anuros do litoral dos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Os resultados indicam que independente da localização (ilha ou continente) em pequena escala a atividade temporal das comunidades é influenciada pelo clima (temperatura e precipitação) e a composição de espécies é relacionada com as características de habitat em cada local. Em escalas maiores, a riqueza de espécies das comunidades continentais é superior a riqueza de ilhas e a riqueza de espécies das ilhas varia com a área da ilha, mas não com a distância do continente. Além de menor riqueza, as ilhas tem menor diversidade devido ao maior grau de dominância quando comparada ao continente. Embora a riqueza e, portanto, a composição sejam diferentes, nossos resultados indicam que a ocupação do espaço pelas espécies é o mesmo, independente da posição da comunidade (se continental ou insular) devido a reunião das comunidades estar relacionada a dispersão/extinção (aninhada). As comunidades são aninhadas, sendo que grande parte das espécies que ocorrem no continente ocorrem em ilhas e a composição das comunidades dos estados do Paraná e de São Paulo são mais similares entre si (continentais e insulares) quando comparadas com a composição das comunidades de anura do Rio de Janeiro.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectAnuropt_BR
dc.titleEstruturas de comunidade de anuros em ilhaspt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record