Show simple item record

dc.contributor.authorMiranda, Luiz Felipe Sigwalt dept_BR
dc.contributor.otherBarra, Eduardo Salles de Oliveira, 1964-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Filosofiapt_BR
dc.date.accessioned2020-05-06T21:12:30Z
dc.date.available2020-05-06T21:12:30Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/35238
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Eduardo Salles de Oliveira Barrapt_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia. Defesa: Curitiba, 10/02/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Metafísica e epistemologiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Os cálculos de Newton e Leibniz marcaram a história da matemática devido suas eficácias e devido 'a personalidade de seus inventores. Durante a controvérsia da prioridade do cálculo, ambos se esforçaram para reclamar sua autoria. Em parte, a proposição X do livro II dos Philosophiæ Naturalis Principia Mathematica participou desse embate. O matemático leibniziano Johann Bernoulli encontrou nela uma contradição que poderia salvar o cálculo de Leibniz em detrimento do cálculo de Newton. Quais foram as circunstâncias desse erro de Newton? Os trabalhos de Lagrange, Whiteside e Panza dão-nos condições para responder a essa pergunta. Lagrange defende que seja uma falha devido uma identidade imprópria entre duas quedas galileanas. Whiteside, concorda com Lagrange e acrescenta que Newton deixou de considerar um fator numérico nessas quedas. Panza, por outro lado, afirma que há uma limitação no método sintético de Newton. Estudar os pormenores de um problema histórico como este revela um modo do "fazer matemático" muito próprio da época, e isso interessa 'a filosofia da ciência.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The calculus of Newton and Leibniz marked the history of mathematics because their efficacy and due to its inventors personality. During the controversy of the calculus priority, both strove to claim the authorship. In part, the proposition X of book II of the Philosophiæ Naturalis Principia Mathematica participated into this conflict. The leibnizian mathematician Johann Bernoulli found in it a contradiction that could save the Leibniz's calculus rather than Newton's calculus. What was the circunstances of this Newton's flaw? That is what this research attempts to answer. Works from Lagrange, Whiteside and Panza form a background which allows us to reply it. Lagrange argues that the cause is a failure due to a improper identity between two galilean falls. Whiteside, agrees with him and adds that Newton failed in consider a numerical factor on these specific falls. Panza, on the other hand, states that there is a limitation into the synthetic method used by Newton. Studying the details of a historical problem like this shows a particular "doing math way" proper to that time, and it matters to philosophy of science.pt_BR
dc.format.extent157f : ., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectNewton, Isaac, 1642-1727pt_BR
dc.subjectLeibniz, Gottfried Wilhelm, Freiherr Von, 1646-1716pt_BR
dc.subjectDissertações - Filosofiapt_BR
dc.subjectCálculo - Históriapt_BR
dc.subjectMatemática - Históriapt_BR
dc.subjectFilosofiapt_BR
dc.titleO erro de Newton à luz da polêmica sobre o cálculo : um estudo acerca da obstinada revisão da proposição X do Livro II dos Principia.pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record