Show simple item record

dc.contributor.authorSilva, Dieli Carolina dapt_BR
dc.contributor.otherWilhelm, Helena Mariapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciência dos Materiais - PIPEpt_BR
dc.date.accessioned2014-06-25T12:58:24Z
dc.date.available2014-06-25T12:58:24Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35227
dc.description.abstractResumo: Os ésteres naturais, obtidos a partir de óleos vegetais extraídos de sementes, vêm sendo usados como alternativa aos óleos minerais em transformadores há mais de uma década. Os ésteres naturais isolantes (ENIs) entraram no mercado nacional justificado, principalmente, pela ausência de enxofre corrosivo na sua composição química, rápida biodegradabilidade, por se tratar de um produto natural, derivado de oleaginosas e por possuírem maior resistência ao incêndio, uma vez que seu ponto de combustão é superior a 300 ºC. Por se tratar de um produto novo no mercado é necessário conhecer as interações do éster natural isolante (ENI) com os outros componentes internos do transformador, como isolações sólidas, vedações e tintas. Além disso, é necessário determinar valores limites para os parâmetros indicadores do estado de envelhecimento do sistema isolante para as práticas de manutenção preventiva e preditiva dos transformadores isolados com esse tipo de fluido. O principal objetivo deste trabalho consistiu na avaliação da compatibilidade do ENI, tipo Biovolt A, com materiais internos do transformador como papel (kraft neutro, termoestabilizado e nomex), elastômeros (flúor silicone 5365 e 5261, nitrílico, tealon, viton e viton OV7) e tintas (monocomponente e bicomponente). Também, avaliou-se a degradação do Biovolt A na presença e na ausência desses diferentes papéis isolantes e elastômeros a partir de ensaios de envelhecimento acelerado em laboratório, a 120 0C, por 60 dias. Para obter informações sobre a degradação das diferentes isolações sólidas envelhecidas no Biovolt A foi determinado o grau de polimerização (GP), a resistência à tração e realizadas análises por espectroscopia na região do infravermelho (FTIR) nos papéis novos e envelhecidos. O efeito do ENI sobre as propriedades dos elastômeros foi avaliado neste estudo por ensaios de dureza, antes e após os ensaios de envelhecimento acelerado. Os resultados obtidos mostraram que alguns materiais podem afetar a qualidade do ENI e, portanto, não são recomendados em equipamentos isolados com esse fluido.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.titleAvaliação da interação de materiais internos do transformador com fluidos isolantes tipo éster natural e óleo mineralpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record