Show simple item record

dc.contributor.authorMotter, Janaína Setinpt_BR
dc.contributor.otherMiranda, Leonardo Fagundes Rosembackpt_BR
dc.contributor.otherPereira, Djalma Rocha Al-Chueyr Martinspt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Construção Civilpt_BR
dc.date.accessioned2014-06-04T14:07:03Z
dc.date.available2014-06-04T14:07:03Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35136
dc.description.abstractResumo: Considere a seguinte questão: por que usar em via de tráfego local, materiais pétreos, se os mesmos podem ser substituídos por agregados alternativos que possibilitam ao concreto betuminoso usinado a quente características suficientes para atender aos requisitos exigidos? A quantidade de resíduos de construção gerados anualmente no Brasil é estimada em 500kg/hab.ano (Pinto, 1999) e supera o uso do material nas práticas já consolidadas, como a utilização de agregados reciclados em bases e sub-bases de pavimentos. Verifica-se a necessidade de desenvolvimento de métodos que permitam a aplicação do material em outras soluções, visando evitar a disposição irregular e contaminação de resíduos, ainda mais se tratando do agregado reciclado de concreto, considerado nobre. Essa pesquisa propõe o estudo de substituição de frações de agregados graúdos por agregados reciclados de concreto para a utilização na camada de concreto betuminoso usinado a quente, área na qual os estudos são muito recentes e escassos. Após verificar-se a não existência de diferenças significativas entre os resultados dos ensaios de absorção e massa específica real de agregados reciclados de concretos originados de concretos com 20, 30 e 40 MPa de resistência mecânica à compressão, o trabalho teve continuidade com o estudo de quatro teores de substituição de agregado natural por agregado graúdo reciclado de concreto de 30 MPa e uma mistura referência. Foi utilizada uma mesma curva granulométrica para todas as misturas, seguindo os limites previstos nas normas do DNIT para a faixa C. Foi utilizado concreto asfáltico CAP 50/70, cujas características corroboram com as exigências da ANP. Foi realizada a dosagem Marshall com complementação do ensaio RICE, chegando-se a parâmetros volumétricos satisfatórios e teor ótimo de ligante igual a 4,9% para a mistura referência e entre 6,0 e 6,9% para as demais misturas. Foram moldados corpos de prova com os teores ótimos de ligantes e realizado os ensaios de deformação permanente (LCPC), em que pode se verificar melhora nos resultados quando utilizados até 75% de agregado reciclado de concreto em substituição ao agregado natural, e de resistência da mistura asfáltica compactada ao dano por umidade induzida (ensaio Lottman), no qual a substituição de agregados graúdos naturais por agregados graúdos reciclados de concreto implicou em melhoras na adesividade da mistura. E, por último, foi analisada a viabilidade econômica das misturas, que se mostrou mais favorável que outras análises verificadas na revisão bibliográfica realizada pela autora. Verifica-se que, apesar dos agregados graúdos reciclados de concreto possuírem maior absorção, maior abrasão Los Angeles e menor massa específica que agregados naturais, as misturas apresentaram resultados satisfatórios que se enquadraram nas especificações verificadas para emprego em concretos asfálticos de vias de baixo volume de tráfego, podendo, desta maneira, contribuir com o aproveitamento desses resíduos e minimizar os problemas relacionados à disposição irregular dos mesmos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titlePropriedades de concretos betuminosos usinados a quente com o uso de agregado graúdo reciclado de concretopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record