Show simple item record

dc.contributor.advisorCorrea, Marco Fabio Maia, 1955-pt_BR
dc.contributor.authorBornatowski, Hugopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Zoologiapt_BR
dc.contributor.otherAbilhoa, Vinicius, 1968-pt_BR
dc.date.accessioned2014-07-09T16:23:11Z
dc.date.available2014-07-09T16:23:11Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35106
dc.description.abstractResumo: O presente estudo avaliou a composição trófica e a função ecológica das espécies de elasmobrânquios na costa sul do Brasil. Observações foram realizadas entre abril 2010 e marco de 2012 nas comunidades pesqueiras artesanais de Ipanema, Sangre-la e Pontal do Sul, pertencentes ao município de Pontal do Paraná, e também na comunidade do município de Matinhos, sul do Brasil. As amostragens foram realizadas através dos desembarques pesqueiros, obtendo os exemplares provenientes das pescarias com redes de emalhe (malhas 7, 9, 11, 16, 18 e 45 cm entre-nos-opostos). Apesar de distintas, as três comunidades operaram na mesma área de pesca, aproximadamente 20 km de distancia da costa central do Paraná e em profundidade de ate 20 m. Através desses dados, o trabalho foi dividido em três seções: 1) comparando a dieta de quatro espécies de raias, 2) estudando e comparando a dieta de seis espécies de tubarões, e 3) agregando as informações dos itens 1 e 2 com dados bibliográficos foi construída uma teia trófica estrutural para analise da função ecológica dos elasmobrânquios, testando a hipótese de que tubarões e raias são componentes importantes no ecossistema marinho. Entre as raias, as diferenças constatadas entre as dietas das quatro espécies foram significativas, onde Rhinobatos percellens apresentou uma dieta especializada e constituída principalmente de siri-azul, seguido por peixes teleósteos. Zapteryx brevirostris também apresentou uma dieta especializada, consumindo primeiramente Polychaeta, seguido por camarões Caridea. Para Rhinoptera bonasus, Ophiuroidea foi o item predominante, seguido por Gastropoda e Bivalve. Finalmente, Rioraja agassizi consumiu peixes teleósteos, Gammaridae, camaroes Caridea e Dendrobranchiata. Entre os tubarões, Sphyrna lewini, Carcharhinus obscurus, C. limbatus, Rhizoprionodon lalandii e Galeocerdo cuvier apresentaram habito ictiofago, exceto Sphyrna zygaena que apresentou habito primariamente teutofago. Galeocerdo cuvier apresentou uma dieta generalista e as demais especies mostraram tendência a especialização. Mudanças ontogenéticas foram observadas para C. obscurus e S. lewini, onde grandes indivíduos consumiram elasmobrânquios. Mudanças ontogenéticas também foram observadas para R. lalandii. Indícios de sobreposição alimentar foram registrados entre C. obscurus e S. lewini, C. obscurus e C. limbatus, e R. lalandii e C. limbatus. Por fim, os resultados de rede trófica mostraram que G. cuvier, C. obscurus, Carcharias taurus, S. lewini e S. zygaena são espécies com importante função ecológica e podem exercer poderosos efeitos para níveis inferiores. Carcharhinus obscurus, S. zygaena e Z. brevirostris foram os elasmobrânquios com maiores valores de centralidade e podem, dessa forma, ser considerados como elementos chave na estrutura topológica. Estas questões precisam ser consideradas para estratégias de conservação e gestão pesqueiras, visto que se houver redução de grandes tubarões a integridade do ecossistema pode ser comprometida.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectTubarãopt_BR
dc.subjectRaia (Peixe)pt_BR
dc.subjectEcologia costeirapt_BR
dc.titleImportância ecológica dos tubarões e raias em uma rede trófica na costa sul do Brasilpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record