Show simple item record

dc.contributor.authorCordeiro, Elisa Novaskipt_BR
dc.contributor.otherVillalba, Terumi Koto Bonnet, 1949-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2014-04-01T12:20:16Z
dc.date.available2014-04-01T12:20:16Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/34912
dc.description.abstractResumo: Este trabalho busca verificar a eficácia da união entre aprendizagem colaborativa e Foco na Forma (FonF), neste caso, tratando-se do aprendizado de espanhol por brasileiros. A motivação para este estudo surgiu a partir da dificuldade encontrada frequentemente por alunos brasileiros que buscam aprender a língua espanhola. Observa-se, através de outros estudos citados ao longo do trabalho, que esta dificuldade aparece mais comumente em estágios mais avançados do aprendizado. Isso se deve, talvez, à proximidade entre as duas línguas envolvidas, materna e estrangeira. Tal proximidade tende a gerar nos alunos brasileiros a falsa impressão de que aprender essa língua estrangeira é mais fácil e que não exige tanto esforço. Outro ponto motivador para tal dificuldade de progressão nos alunos também pode residir no fato de compreender-se a abordagem comunicativa como uma metodologia que tem como base principal a compreensão do significado, não importando muito a qualidade da produção do aluno. O resultado desse impasse é que, muitas vezes, o aluno produz uma mistura de português e espanhol e acredita estar falando espanhol. Como as línguas são muito próximas, pode parecer que qualquer tentativa de fala pode levar à produção correta da língua alvo. Propõe-se como uma maneira de evitar esse acontecimento, um cuidado maior com a forma na hora do aprendizado da língua. Porém, esse cuidado não significa o estudo da gramática de modo tradicional apenas, recorrendo aos já conhecidos exercícios estruturais de preencher lacunas ou exercícios de tradução. Pretende-se que os alunos apreendam a gramática de modo a compreendê-la como essencial para a formação de significado na língua alvo, visando a evitar mal entendidos e um conhecimento superficial da LE. Busca-se, portanto, um estudo da forma de modo aliado ao significado: uma vez que os alunos buscam construir o sentido do querem expressar na LE, eles são capazes de selecionar, testar e refletir sobre a eficácia das formas que estão utilizando. Ao longo do trabalho, buscou-se verificar como esse processo pode ser desenvolvido através da aprendizagem colaborativa, a qual prevê um trabalho mais autônomo por parte do aluno, que se posiciona de maneira mais ativa durante todo o processo. Por meio das atividades desenvolvidas nesse tipo de aprendizagem, o aluno é levado a refletir sobre as formas que utiliza e ao mesmo tempo auxiliar o seu colega ou ser auxiliado por ele. Acontece desta maneira, um intercâmbio de informações que leva ao crescimento de todos os alunos envolvidos naquele grupo de estudos, seja uma dupla ou um grupo com mais alunos. Buscamos atender o nosso objetivo verificando a eficácia de alguns exercícios baseados na aprendizagem colaborativa e realizados entre duas duplas de alunas de um centro de línguas de uma universidade federal. Pudemos constatar como a busca pela construção do sentido levou às alunas a refletir sobre as formas que estavam utilizando, de modo que a gramática era estudada por elas de modo vivo, uma vez que era impulsionada pela produção do significado. Da mesma forma, pôde-se perceber como uma prestava auxílio à outra e de que modo o intercâmbio de conhecimentos serviu como alicerce para o avanço de ambas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectLingua espanhola - Estudo e ensinopt_BR
dc.titleFoco na forma na aprendizagem de espanhol por falantes brasileiros através da aprendizagem colaborativapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record