Show simple item record

dc.contributor.authorSouza, Alexandre Miguel dept_BR
dc.contributor.otherSantin, Elizabethpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterináriaspt_BR
dc.date.accessioned2014-02-19T14:31:43Z
dc.date.available2014-02-19T14:31:43Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/34803
dc.description.abstractResumo: Dentre as doenças transmitidas por alimentos, a salmonelose é a que mais preocupa os consumidores e produtores de aves, pois na maioria dos casos de toxinfecção por este agente, carne de aves ou derivados estão envolvidos. Devido ao impacto na saúde pública, se faz necessário a busca de ferramentas de controle efetivas deste patógeno na produção de aves. Ao longo dos últimos anos, percebe-se que, sempre quando se estabelece controle para um sorovar, ocorre alternância de prevalência para outro sorovar da mesma espécie. Esse comportamento, aliado a enorme quantidade de sorovares conhecidos, levam a crer que o sucesso no controle desse agente está associado a diversas ações, dentre elas, o uso de vacinas. Para entender melhor o uso de vacinas no controle de Salmonella, o presente trabalho foi dividido em dois capítulos: Capítulo I que apresenta uma revisão bibliográfica sobre "Vacinas como Alternativa de Controle à Salmonella" e no Capítulo II que descreve um experimento científico sobre o "Vacinação com Bacterina de Salmonella Enteritidis e Salmonella Minnesota em Matrizes de Frangos de Corte: Controle da Colonização e Resposta Imune na Progênie Desafiada", onde foi observado, em frangos de 1 dia, que o grupo oriundo de reprodutoras vacinadas com Salmonella Enteritidis (SE) e Salmonella Minnesota (SM) apresentaram maior quantidade de células CD4+ no íleo e CD8+ no ceco. Aos sete dias após o desafio, a progênie destas reprodutoras também apresentaram menor colonização no fígado que frangos oriundos de reprodutoras vacinadas com SE, porém não houve diferença para a colonização do ceco, papo e fígado aos três, 14 e 21 dias após desafio.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleVacinação com bacterina de Salmonella enteritidis e Salmonella Minnesota em matrizes de frangos de cortept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record