Show simple item record

dc.contributor.advisorTrindade, Judite Maria Barboza, 1944-pt_BR
dc.contributor.authorBenvenutti, Alexandre Fabianopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes. Programa de Pós-Graduaçao em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2014-02-04T15:14:12Z
dc.date.available2014-02-04T15:14:12Z
dc.date.issued2004pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/34702
dc.description.abstractResumo: Nas primeiras décadas do século XX, Curitiba passou por intensas transformações. Em menos de duas décadas a sua população aumentara de forma considerável, saltando de 24.553 habitantes em 1890 para 65.000 em 1912. As atividades comerciais e industriais e o quadro urbano também cresceram; mas os serviços básicos, como abastecimento de água, sistema de esgoto, limpeza, transporte e os melhoramentos na estrutura viária, por exemplo, não acompanharam esse desenvolvimento. Ao mesmo tempo, a cidade vivia a febre das reformas urbanas da administração do prefeito Cândido Ferreira de Abreu (1913-1916). Logo que assumiu a prefeitura, Abreu teve autorização da Câmara Municipal para desapropriar terrenos e prédios e criar uma comissão para realizar melhoramentos na estrutura urbana. Com a concessão de poderes especiais ao prefeito e com uma aplicação mais rígida do Código de Posturas, foram colocadas em prática medidas e obras necessárias à modernização da capital paranaense, sintonizando-a com o mundo civilizado. Entre as obras almejadas estavam: calçamento das ruas centrais; arborização das ruas; abertura de avenidas; embelezamento de praças; ampliação do sistema de bondes elétricos; demolição das construções consideradas insalubres e feias; construção de um novo mercado, um teatro e do prédio próprio para a prefeitura, entre outras. Em meio às transformações e aos contrastes, um dos maiores jornais locais, o Diário da Tarde, publicou, entre os anos de 1909 e 1916, a coluna Reclamações do Povo, exclusivamente com queixas dos cidadãos. Apesar do seu pequeno espaço em relação às demais colunas e de sua periodicidade irregular, era palco para discussão de inúmeras questões cotidianas. Em seis anos foram publicadas cerca de 228 colunas, das quais podem ser extraídas centenas de queixas. Partindo desses registros e do contexto histórico, o presente trabalho analisa o imaginário, os sonhos e a sociabilidade de uma população que desejava ser moderna a exemplo dos chamados grandes centros urbanos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTXCpt_BR
dc.subjectDissertações - Históriapt_BR
dc.subjectJornalismo - Paraná - Históriapt_BR
dc.subjectCuritiba (PR) - Históriapt_BR
dc.subjectImprensa - História - Curitiba (PR)pt_BR
dc.titleAs reclamaçoes do povo na Belle Époquept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record