Show simple item record

dc.contributor.advisorSoccol, Vanete Thomazpt_BR
dc.contributor.authorMinozzo, Joao Carlospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Veterináriaspt_BR
dc.contributor.otherChavez-Olortegui, Carlospt_BR
dc.date.accessioned2014-01-24T17:48:42Z
dc.date.available2014-01-24T17:48:42Z
dc.date.issued1997pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/34665
dc.description.abstractResumo: A primeira etapa do trabalho consta de uma revisão de literatura da ciclozoonose teníase e cisticercose. Foi avaliado o comportamento imunológico de bovinos experimentalmente infectados com ovos de Taenia saginata através da cinética de produção de anticorpos anti-Cysf/cercus bovis. Três bezerros de 6,5 meses e um com 19 meses de idade foram infectados, por via oral, com 2 x 104 ovos de Taenia saginata. Um quinto bezerro serviu como testemunha. Após 90 a 111 dias da infecção, os animais foram abatidos. Fez-se inspeção por fatiamento de órgãos e musculatura esquelética com intervalo entre os cortes de, no Maximo, cinco milímetros. Dos quatros bezerros desafiados foram recuperados 702 cisticercos sendo 570 (81,20%) vivos e 132 (18,80%) degenerados. A taxa de recuperação foi de 0,01% a 1,43% com media de 0,88%. Os 702 cisticercos encontrados apresentaram a seguinte distribuição anatômica: músculos hioideos 02 (0,28%), rins 03 (0,43%), língua 07 (1,00%), figado 12 (1,71%), pulmões 15 (2,14%), diafragma 18 (2,56%), músculos da mastigação 25 (3,56%), coração 49 (6,98%), musculatura dianteira 323 (46,00%) e musculatura traseira 248 (35,33%). Foi padronizado o teste de ELISA indireto para pesquisa de anticorpos anti-Cysticercus bovis em bovinos, utilizando como antígeno o extrato salino parcial de Cysticercus cellulosae. O cut-off foi obtido com soro de 99 bovinos jovens considerados não portadores de cisticercos, ficou estabelecido como 0,310. Nos bovinos, experimentalmente infectados, foram pesquisados o desenvolvimento e a quantificação de anticorpos anti-Cysticercus bovis através da prova de ELISA indireta em 16 amostras de soros de cada animal. A primeira amostra foi colhida 97 dias antes da infecção dos animais, a segunda no dia da infecção experimental e as restantes, semanalmente, ate o abate. Os anticorpos foram detectados a partir de 12 dias após a infecção, com pico inicial aos 27 dias. O ápice de reação, em todos os animais, ocorreu entre 41 e 55 dias depois da infecção. Em seguida, observou-se um lento declínio com um segundo pico de anticorpos, de menor intensidade, a partir de 75 dias. Através da prova ELISA foi comparada a reatividade dos antígenos extrato salino parcial de Cysticercus cellulosae, extrato salino total de Cysticercus bovis e antígeno total de Cysticercus longicollis com soros de bovinos portadores de cisticercos da Taenia saginata. Pesquisou-se também anticorpos antl-Cysticercus bovis, em soros de bovinos considerados como não portadores de cisticercos, pelo serviço de inspeção. De 20 amostras de soros analisadas, 02 (10%) apresentaram valores de absorbância acima do "cut-off'. Estes animais seriam possíveis portadores de cisticercos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectCisticircose bovinapt_BR
dc.subjectBovino - Doençaspt_BR
dc.subjectTeste imunoenzimaticopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleTeniase / cisticircosept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record