Show simple item record

dc.contributor.advisorAndreatini, Robertopt_BR
dc.contributor.authorVargas, Kleber Francisco Meneghelpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologiapt_BR
dc.date.accessioned2013-12-20T14:27:07Z
dc.date.available2013-12-20T14:27:07Z
dc.date.issued2005pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/34226
dc.description.abstractHá inúmeras hipóteses para explicar o fenômeno de tolerância de primeira passagem no labirinto em cruz elevado e algumas delas são relacionadas ao aprendizado e memória, logo, a redução do tempo de primeira passagem para 1 minuto ou a administração de drogas amnésicas antes da primeira passagem previne a perda do efeito ansiolítico na segunda passagem. Entretanto, a administração de drogas pré-treinamento pode induzir o erro e nenhum estudo utilizou-se de drogas que melhorem a memória. Deste modo, o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da anfetamina (1.0-3.0 mg/kg) ou pentilenotetrazol (30.0 mg/kg) sobre o efeito do diazepam (2.5 mg/kg) na segunda passagem do labirinto em cruz elevado, em camundongos expostos a uma primeira passagem com tempo de 1 minuto. Camundongos foram submetidos a uma primeira passagem de 1 minuto ao labirinto em cruz elevado retirados e tratados imediatamente com salina, anfetamina ou pentilenotetrazol, e 48 horas depois, passaram uma segunda vez pelo labirinto em cruz elevado. Os animais foram tratados com salina ou diazepam 30 minutos antes da segunda passagem. Os resultados mostraram que salina e anfetamina 1.0 mg/kg pós-primeira passagem não induziram tolerância de primeira passagem. Entretanto, anfetamina 2.0 e 3.0 mg/kg e pentilenotetrazol 30 mg/kg induziram a tolerância de primeira passagem, mesmo com a diminuição de tempo da primeira passagem para 1 minuto.Além disso, os dados não são devidos a exposição de um novo ambiente na primeira passagem ou ao tratamento da anfetamina, pois, camundongos expostos à caixa de locomoção na primeira sessão e imediatamente após tratados com anfetamina mostraram efeito ansiolítico do diazepam no labirinto em cruz elevado 48 horas depois. Resumindo, os dados suportam a hipótese de que a memória está envolvida na perda de efeito ansiolítico do diazepam na segunda passagem pelo labirinto em cruz elevado.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectFarmacologiapt_BR
dc.subjectAnfetaminaspt_BR
dc.subjectMemoriapt_BR
dc.titleAdministraçao de anfetamina e pentilenotetrazol após primeira passagem com tempo reduzido induz tolerância de primeira passagem no labirinto em cruz elevadopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record