Show simple item record

dc.contributor.advisorZagonel, Ivete Palmira Sanson, 1953-pt_BR
dc.contributor.authorMachado, Margareth Voigt Piscontipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2013-11-25T19:32:59Z
dc.date.available2013-11-25T19:32:59Z
dc.date.issued2013-11-25
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/33712
dc.description.abstractResumo: Este estudo tem como objeto a transição ao papel materno vivenciada pelo ser adolescentepuérpera em seu existir. Surgiu das inquietações e da experiência como enfermeira edocente na área materno-infantil. Para a elucidação objetivou compreender o processo detransição ao papel materno vivenciado pelo ser adolescente puérpera sob o enfoque docuidado de enfermagem. As idéias de Meleis e autores pertinentes ao tema serviram desuporte teórico para a análise compreensiva dos depoimentos. O método utilizado foi apesquisa qualitativa com abordagem fenomenológica. A aproximação aos sujeitos foimediada pela entrevista semi-estruturada fenomenológica. O desvelamento compreensivopor meio da análise fenomenológica proposta por Martins e Bicudo (1994) possibilitou odesocultar da vivência do ser adolescente na simultaneidade da transição desenvolvimental,situacional e de saúde-doença para a aproximação ao fenômeno do alcance ao papelmaterno. Os sujeitos do estudo foram oito adolescentes puérperas atendidas no ambulatóriode uma maternidade pública de Curitiba. Foi possível apreender as unidades designificação: a transição desenvolvimental vivenciada pelo ser adolescente, a transiçãosituacional na experiência do ser diante da simultaneidade da adolescência e gestação, e atransição ao papel materno: mobilizando recursos internos e externos. A percepção do seradolescente puérpera a partir de sua visão de mundo mostra a compreensão de que oseventos transicionais adquirem diferentes significados para cada ser que experiencia amesma situação, necessitando do cuidado transicional de enfermagem para oenfrentamento e a adaptação que o papel materno exige. Como ser enfermeira me vienvolvida com as expressões do ser adolescente no processo de transição e foi possívelrefletir e lançar um olhar atento sobre minha própria cotidianidade, valorizar o ser em seumodo existencial a partir de sua singularidade. Percebi que a vivência de todo o processotransicional é permeada de possibilidades, o que significou abrir mão do preestabelecido, dopré-concebido para apreender o vivido, o fenômeno próprio do ser. Foi possível captar o seradolescente como um projetar-se, um vir-a-ser, com planos futuros de valorização pessoalocupando seu espaço de ser na vivência do papel materno. Logo, descobri que lidar com oser adolescente puérpera é relacionar-se com zelo, é cuidar atuando com dedicação,delicadeza, consideração, pondo-se disposta nesse cuidar baseada nas vivências passadase na expectativa de futuro. Assim a transição do ser adolescente acontece nasimultaneidade do ser adolescente, ser adolescente gestante e ser adolescente puérperanum movimento circular. A riqueza das informações deste estudo impulsionam a prosseguir,a continuar o desvelamento, a suscitar nos enfermeiros o desejo de buscar o inovador, odiferencial para executar o cuidado transicional voltado a cada situação em especial, diantede cada ser também especial. Este final de trabalho suscita o início de novas descobertas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPuerpériopt_BR
dc.subjectAdolescênciapt_BR
dc.subjectCuidados de enfermagempt_BR
dc.titleA transiçao do ser adolescente puérpera ao papel materno sob o enfoque do cuidado de enfermagempt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record