Show simple item record

dc.contributor.authorRego, Joseane Crystina Costapt_BR
dc.contributor.otherWarpechowski, Marson Bruckpt_BR
dc.contributor.otherHauplti, Lucéliapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Veterináriaspt_BR
dc.date.accessioned2013-11-18T10:47:40Z
dc.date.available2013-11-18T10:47:40Z
dc.date.issued2013-11-18
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/33582
dc.description.abstractResumo: O desmame na produção industrial de suínos é considerada uma etapa crítica, pois além do estresse causado pela troca de ambiente e a formação de novos grupos hierárquicos, há ainda o fato de que o sistema fisiológico dos animais é imaturo para receber uma dieta sólida, aumentando assim a incidência de diarreia e, por isso ocorre redução no desempenho. Devido principalmente à dificuldade em controlar os efeitos negativos no desempenho na fase de creche, o uso de antimicrobianos promotores de crescimento em doses sub-terapêuticas é amplamente utilizado, porém, desde o início dos anos 2000, há restrição por parte da Comunidade Europeia ao uso desses princípios ativos. A principal motivação à restrição desses produtos é a resistência bacteriana e aos resíduos que podem permanecer nos produtos de origem animal. Alguns aditivos vêm sendo testados como alternativa aos antimicrobianos, dentre eles os acidificantes. Por esse motivo, o objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos dos aditivos acidificantes sobre o desempenho e digestibilidade fecal (Capítulos 1 e 2), além da acidificação nos diferentes segmentos do trato gastrintestinal (Capítulo 3). No Capítulo 1 foram demonstrados os resultados da inclusão de dois acidificantes comerciais (Acidal NC® e Acidal CAL®) com inclusão ou não antimicrobiano sobre o desempenho dos leitões na fase de creche. A inclusão de acidificante piorou o GPD dos leitões na fase pré-inicial (P=0,03), as demais variáveis de desempenho não foram afetadas. Não houve efeito significativo (P>0,05) do antimicrobiano nem da interação com o acidificante em nenhum dos períodos avaliados para as variáveis de desempenho. No Capítulo 2 foram avaliados os tratamentos com Acidal NC® e Acidal CAL® sobre a digestibilidade dos nutrientes da dieta em doze leitões do mesmo experimento referido no capítulo anterior. A adição de acidificante às dietas não influenciou a digestibilidade de nenhuma fração do alimento (P>0,05), assim como não foi observada interação entre a adição de acidificante e a fase dos animais. Já no terceiro capítulo, foi avaliado o efeito do acidificante NeoAcidPIG® sobre o pH dos segmentos gastrintestinais. Neste capítulo, o pH gástrico dos leitões foi bastante baixo para a idade (2,3 - 4,0), e se obteve significância apenas para a correlação positiva entre o pH estomacal e idade final dos animais (r=0,406, P<0,05). O pH do conteúdo dos segmentos avaliados não foi influenciado pelo tipo de dieta, pelo nível de acidificação ou pela interação entre esses fatores (P>0,05).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.titleEfeito de alguns aditivos sobre desempenho, digestabilidade e pH do trato gastrintestinal de leitõespt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record