Show simple item record

dc.contributor.authorSuss, João Felipept_BR
dc.contributor.otherVesely, Fernando Fariaspt_BR
dc.contributor.otherKneller, Benjaminpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Geologiapt_BR
dc.date.accessioned2013-11-08T11:50:23Z
dc.date.available2013-11-08T11:50:23Z
dc.date.issued2013-11-08
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/33337
dc.description.abstractResumo: O registro da sedimentação Permocarbonífera do Grupo Itararé na Bacia Sedimentar do Paraná na região entre Porto Amazonas (PR) e Mafra (SC), é composto predominantemente por rochas depositadas sob contexto marinho glácio-influenciado. Depósitos de transporte de massa (MTD) relacionados a fluxos gravitacionais coesivos, e turbiditos provenientes de fluxos gravitacionais de sedimentos, depositados em ambiente marinho profundo (abaixo do nível de ação das ondas), compõem significativamente o registro sedimentar da área. A profícua presença dos depósitos gravitacionais provavelmente está relacionada às altas taxas de aporte sedimentar durante a Glaciação Gondwanica. Estruturas de deformação sin-sedimentar descritas nos depósitos de transporte de massa demonstram boa correlação com a paleogeografia deposicional da Bacia do Paraná. Rochas associadas aos ambientes deltaico e marinho raso/costeiro, observadas num padrão de empilhamento progradacional, completam o arcabouço estratigráfico da região. O estudo faciológico de detalhe e o levantamento de perfis estratigráficos na área de estudo reconheceram a extensiva ação indireta das geleiras permocarboníferas no panorama deposiconal, como grandes fornecedoras de sedimentos durante eventos de degelo. Em função da baixa qualidade e continuidade lateral dos afloramentos na Bacia do Paraná, relacionados ao clima tropical e a intensa vegetação, este estudo promove um trabalho de comparação com os depósitos Carboníferos da Bacia Paganzo, no noroeste da Argentina, onde as exposições em afloramentos são lateralmente contínuas por dezenas de quilômetros sob um clima árido a semi-árido. O estudo de comparação auxiliou na compressão da magnitude, geometria deposicional, padrão de empilhamento e as implicações para a exploração de hidrocarbonetos no Grupo Itararé.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.titleDepósitos de fluxos gravitacionais no registro glacial Gondwânicopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record