Show simple item record

dc.contributor.advisorMarchetti, Renato Zancan, 1950-pt_BR
dc.contributor.authorPepece, Olga Maria Coutinhopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Sociais Aplicadaspt_BR
dc.date.accessioned2013-09-12T18:24:01Z
dc.date.available2013-09-12T18:24:01Z
dc.date.issued2013-09-12
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/32053
dc.description.abstractResumo: O comportamento de compra de presentes é o assunto central deste trabalho, que tem por objetivos principais identificar quais das variáveis sexo, classe socioeconômica, religião e idade melhor explicam esse tipo de consumo. A primeira parte do referencial teórico aborda a questão do consumo simbólico, da sua importância na socialização e na representação do ego. A segunda parte trata dos presentes e do ato de presentear. O trabalho foi executado em duas partes. Na primeira fase, o objetivo foi levantar informações sobre os presenteadores curitibanos junto a 4 profissionais que trabalham em organizações que comercializam predominantemente produtos para presente na cidade de Curitiba e também com 8 consumidores (pessoas que compram presentes) representantes das 4 religiões que foram estudadas: católicos, judeus, muçulmanos e protestantes. Os resultados encontrados nesta fase foram usados como base para a elaboração do questionário utilizado na segunda fase. Nesta fase, foram aplicados os questionários com escalas de atitude, freqüência, utilização e confiança, com 128 pessoas em Curitiba. Esta pesquisa traz algumas conclusões quanto ao comportamento de compra de presentes. A primeira delas seria a identificação de que o ato de presentear é forma de socialização, de representação de identidade do ego do presenteador, como um instrumento de satisfação entre receptor/presenteador, confirmando este ato como predominantemente simbólico. Assim, um presente pode influenciar positivamente ou negativamente o relacionamento entre receptor X presenteador. Dentre os grupos religiosos pesquisados, o grupo dos muçulmanos foi o que apresentou um número mais significativo de diferenças nos hábitos de presentear em relação aos outros três grupos. Os muçulmanos demonstraram ser o grupo que mais dá presentes em ocasiões em que recebem ou fazem visitas e os que mais presenteiam seus vizinhos. Entre os grupos de idade, as pessoas entre 29 e 38 anos são os maiores utilizadores da internet como fonte de informação para comprar um presente. E as mulheres presenteiam mais as mães durante o ano do que os homens.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectConsumidores - Preferenciapt_BR
dc.subjectComportamento do consumidorpt_BR
dc.titleO comportamento de presentearpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record