Show simple item record

dc.contributor.authorRoseghini, Wilson Flávio Feltrimpt_BR
dc.contributor.otherMendonça, Francisco de Assispt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Geografiapt_BR
dc.date.accessioned2013-11-14T11:55:52Z
dc.date.available2013-11-14T11:55:52Z
dc.date.issued2013-11-14
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/32043
dc.description.abstractResumo: A dengue é atualmente um dos mais graves problemas de saúde pública em todo o mundo. É considerada uma doença tropical negligenciada segunda a Organização Mundial de Saúde, de caráter urbano, tendo na América Latina o ambiente e o clima em condições ideais para a proliferação do mosquito Aedes (aegypti e albopictus), vetor da doença. Além disso, o ambiente sociocultural (urbanização e estilo de vida) e a ineficácia das políticas públicas de saúde resultam em graves epidemias da doença. Esta pesquisa tem como foco analisar a influência do clima, especificamente o clima urbano, na proliferação da dengue em três diferentes cidades do Brasil: Campo Grande/MS, Maringá/PR e Ribeirão Preto/SP, correlacionando variáveis climáticas com a incidência da doença através da utilização de ferramenta de SIG e modelagem para compreender a dinâmica climática urbana. A análise da temperatura diária mostrou correlação significativa (R = 0,70 e P> 0,99) com os registros da doença e um atraso sete dias, assim como existe uma boa correlação entre o final da estação chuvosa e o pico epidêmico. Além do clima e fatores ambientais, o modo de vida da população também foi investigado através da forma de descarte dos resíduos. Os resultados mostraram a complexidade da doença, em uma relação estreita entre o ambiente (clima), a circulação de diferentes sorotipos, a eliminação de resíduos sólidos, entulho e piscinas abandonadas, o que coloca a própria população em situações de risco e vulnerabilidade à doença. Um ponto importante a destacar é que, mesmo em cidades diferentes, a epidemia seguiu um padrão semelhante, enfatizando a importância das variáveis climáticas no entendimento desse processo epidemiológico. A partir dos resultados, buscar-se-á auxiliar as agências de saúde local na implantação adequada de alerta precoce a partir de sistemas de monitoramento e ações preventivas de controle de condições de ambientais.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectDenguept_BR
dc.subjectPlanejamento urbano - Fatores climaticospt_BR
dc.subjectPolitica ambientalpt_BR
dc.titleClima urbano e dengue no centro-sudoeste do Brasilpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record