Show simple item record

dc.contributor.advisorRosario Filho, Nelson Augusto, 1949-pt_BR
dc.contributor.authorZavadniak, Alexsandro Fabianopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Parana. Setor de Ciencias da Saúdept_BR
dc.date.accessioned2013-09-06T19:24:00Z
dc.date.available2013-09-06T19:24:00Z
dc.date.issued2013-09-06
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/32001
dc.description.abstractResumo: 0 controle das doenças alergicas inclui o conhecimento dos aeroalergenos e o uso da imunoterapia na tentativa de modificar a resposta imunol6gica dos pacientes aos mesmos. Os objetivos deste estudo foram: verificar a potencia in vivo e in vitro de extratos alergenicos comerciais de Dermatophagoides pteronyssinus (Dp) para imunoterapia e o grau de sensibilizat;ao e exposit;ao de pacientes at6picos a alergenos domiciliares. Os alergenos Der p I e Der p 2 foram quantificados por ELISA em extratos alergenicos para imunoterapia. Os extratos foram avaliados por testes cutfmeos de leitura imediata por puntura (TCA), cujo instrumento e variabilidade foram previamente avaliados. Pacientes alergicos ao Dp (n=21 0) e individuos nao alergicos (n=31) foram submetidos a TCA em seis servi<;:os de alergia. A intensidade das rea<;:oes foi aferida pelo diametro medio das papulas e dos eritemas, em leitura ap6s 15 minutos. Os alergenos Der p l, Der f 1, Der p 2, B Ia g l, Can f 1 e F el d 1 foram quantificados por ELISA em amostras de poeira domiciliar de 51 pacientes alergicos ao Dp. Estes foram submetidos a TCA para alergenos domiciliares e determinat;ao dos niveis sericos de IgE total e especifica ao Dp por fluorescencia enzimatica (UniCAP). Os niveis dos alergenos Der p 1 ou Der p 2 foram indetectaveis ou muito baixos (0,02 a 0,58 f.lg/ml) na maioria dos extratos, exceto em urn deles (c6digo I; 68,3 e 31 ,7f.lg/ml, respectivamente). Em 210 at6picos foi avaliado o diametro medio das papulas. As papulas foram < 2 mm (0,36 a 1,95 mm) com sete extratos, mas como extrato I a media das papulas foi 7,1 mm de diametro. A positividade dos testes (papula 2:: 3 mm) com os sete extratos variou de 2 a 36%, sendo detectada diferen<;:a significativa entre os resultados de cada servi<;:o envolvido. 0 extrato I teve positividade de 97,2% sem haver diferenc;:a significativa entre os resultados de cada servic;o. Os maiores niveis dos alergenos de acaros (grupos 1 e 2) foram detectados em amostras das camas (MG=30,2 e 15,2 f.lg/g, respectivamente), seguidas pela sala de TV, piso do quarto e cozinha. Os niveis de alergenos do grupo 1 e 2 foram 2:: 2 ~tg/g de poeira em todas as amostras de camas. Niveis de alergenos do grupo 1 e 2 2:: 10 f.lg/g foram observados, respectivamente, em 46/51 (90%) e 35/51 (69%) destas amostras. Niveis de alergenos de barata (Bla g 1) >2UIIg foram detectados ao menos em urn local coletado em 11 (22%) dos 51 domicilios, mais freqiientemente na cozinha e sala de TV. Os maio res niveis de alergenos de caes e gatos foram detectados nas casas com animais. Niveis baixos destes alergenos, no entanto, foram tambem encontrados em ambientes domiciliares sem a presenc;a de animais. Todos os pacientes apresentaram positividade ao TCA para acaros da poeira domiciliar. Os niveis de IgE total (MG=630, 4 UI/ml) e especifica para Dp (MG=40,2 Ul/ml) estavam elevados e apresentaram correla<;:ao entre si. Concluiu-se que a maioria dos extratos alergenicos testados in vitro e in vivo nao contem os alergenos principais do Dp em quantidades recomendaveis para imunoterapia. Pacientes at6picos de Curitiba sao expostos a altos niveis de,alergenos de acaros, especialmente Dp, que predominam nas amostras de cama. Outros alergenos, com menor freqiiencia, podem ser encontrados em niveis de sensibilizaçao.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAlergiapt_BR
dc.titleVerificação da potência de extratos alergênicos e da exposição a alérgenos domiciliarespt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record