Show simple item record

dc.contributor.advisorAranha, Jose Marcelo Rochapt_BR
dc.contributor.authorBaldan, Luciola Thaispt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Zoologiapt_BR
dc.contributor.otherSilva, Mario Antônio Navarro da, 1963-pt_BR
dc.date.accessioned2013-09-03T12:46:33Z
dc.date.available2013-09-03T12:46:33Z
dc.date.issued2013-09-03
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/31919
dc.description.abstractResumo: Alterações ambientais podem ser detectadas a partir do uso de índices biológicos e saprobióticos, porém estes podem não expressar as reais condições encontradas no campo ou outros fatores responsáveis por alterações na comunidade aquática. O estudo da estrutura e composição da comunidade de macroinvertebrados auxilia na determinação da integridade do ambiente, uma vez que, em situações onde as condições ambientais estejam alteradas, os macroinvertebrados respondem com o aparecimento de espécies dominantes e alteração das proporções dos grupos presentes. Além do uso de índices biológicos é possível ainda avaliar as condições ambientais a partir da observação de alterações biológicas e da mortalidade de organismos bioindicadores quando expostos a xenobióticos. A literatura aponta citações indicando que algumas espécies de Chironomidae, com ênfase ao gênero Chironomus, são consideradas boas indicadoras do grau de integridade do ambiente, uma vez que suportam amplas escalas de variação nas características do ambiente. Além disso, este interesse é associado também ao fato de algumas espécies desta família serem consideradas pragas em cultivos de arroz ou em atividades de lazer, necessitando ocasionalmente de controle da população através do uso de praguicidas. O Brasil é um grande consumidor de praguicidas, especialmente na agricultura e controle de vetores de doenças. Efluentes urbanos podem também causar danos alterando condições físicas e químicas da água, afetando direta ou indiretamente toda a comunidade. Este trabalho realizou o levantamento de macroinvertebrados com o intuito de determinar, entre características químicas e físicas da água e características físicas do entorno de ambientes lênticos, quais fatores contribuem para determinação da estrutura e composição de macroinvertebrados. Objetivou-se ainda determinar se, dentre um dos grupos mais abundantes da macrofauna dulcícola, a família Chironomidae, era possível determinar uma espécie como bioindicadora a diferentes xenobióticos. A fauna de macroinvertebrados dulcícolas foi amostrada as margens do rio Iguaçu, região do Alto Iguaçu, em 15 lagoas com diferentes características quanto a presença de macrófitas, vegetação do entorno, perímetros, índice de desenvolvimento de margem e grau de influência do rio Iguaçu. As lagoas amostradas mostraram-se diferentes em relação às características químicas da água e esse foi o fator que apresentou maior influência sobre a equitabilidade e dominância da comunidade de macroinvertebrados, ressaltando a importância do oxigênio dissolvido, carbono orgânico dissolvido e ortofosfato, nutrientes estes que estão diretamente relacionados com ao estado trófico do ambiente e produtividade primária de plantas aquáticas. Dentre a fauna de macroinvertebrados, os grupos dominantes foram Oligocheta, Ostracoda e Chironomidae, este último já citado como sendo de interesse para o monitoramento ambiental. Na região onde os macroinvertebrados foram coletados, foram obtidas massas ovígeras de Chironomidae e levadas ao Laboratório de Ecologia de Rios e ao Laboratório de Entomologia Médica e Veterinária onde foram identificadas como pertencentes à espécie Chironomus xanthus Rempel, 1939 e mantidas sob condições controladas de temperatura (25+2°C) e fotoperíodo (12hs claro e 12hs escuro) e gerado um protocolo para sua criação. Com a estabilização da colônia, a espécie foi testada quanto ao seu uso como bioindicadora para dois inseticidas, alfa-cipermetrina e malation, e esgoto bruto (efluente urbano sem qualquer tratamento químico) a partir de ensaios agudos com duração máxima de 96hs e confirmação com três réplicas por concentração, sendo testadas ao total 120 larvas por concetração. Com base na mortalidade registrada foram obtidos as concentrações letais (CL50, CL90 e CL99) de cada um dos três xenobióticos. Chironomus xanthus apresentou sensibilidade à presença dos dois inseticidas testados. Porém o mesmo resultado não ocorreu para esgoto bruto, sendo está espécie considerada tolerante para tal produto, uma vez que suporta baixas taxas de oxigênio dissolvido e altas taxas de matéria orgânica, inclusive auxiliando na depuração do ambiente. Os resultados sugerem que é possível e relevante o uso de C. xanthus criados em laboratório como organismo avaliador de toxicidade de inseticidas em ensaios agudos, reduzindo tempo na obtenção destas respostas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectInvertebrado de agua docept_BR
dc.subjectMarcadores biologicospt_BR
dc.titleMacroinvertebrados em cavas adjacentes ao Rio Iguaçu e uso de Chironomus xanthus Rempel, 1939 como potencial Bioindicador Ambientalpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record