Show simple item record

dc.contributor.advisorReis, Rodrigo Siqueirapt_BR
dc.contributor.authorRech, Cassiano Ricardopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Físicapt_BR
dc.date.accessioned2018-02-06T13:33:37Z
dc.date.available2018-02-06T13:33:37Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/31890
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Rodrigo Siqueira Reispt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Defesa: Curitiba, 2013pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 109-123pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentraçao: Exercício e esportept_BR
dc.description.abstractResumo: Modelos socioecológicos enfatizam que a atividade física de lazer (AFL) é um comportamento complexo e influenciado por variáveis de diferentes níveis. Assim, o objetivo desta tese de doutorado foi analisar a associação entre os aspectos intrapessoais, interpessoais e ambientais com a AFL em adultos. Para tanto, foi realizado um inquérito domiciliar transversal, em 2009, com 1461 adultos (18-69 anos), de Curitiba, Paraná. A AFL foi avaliada pelo Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ-versão longa). A caminhada e as atividades físicas moderadas e vigorosas (AFMV) foram analisadas separadamente, sendo considerados ativos aqueles que realizaram ?150 min./sem. Os aspectos intrapessoais (autoeficácia e satisfação), interpessoais (apoio social da família e amigos) e ambientais (densidade residencial, acesso a espaços de lazer, estética e segurança do bairro), foram avaliados por escalas válidas para a população do estudo. Além disso, foram coletadas informações sociodemográficas de sexo, idade, condição socioeconômica e status de peso corporal. A análise de regressão logística multinível e a modelagem de equações estruturais foram utilizadas para análise das associações. Todas as análises foram realizadas por meio do pacote estatístico Stata 11.0 e Mplus 6.1. adotando-se um nível de significância de 5%. A amostra foi composta predominantemente por mulheres (63,7%), sendo que 48,4% apresentou excesso de peso, 12,9% pertence à classe econômica alta. Em relação a AFL, 18,2% e 18,8% cumprem as recomendações de caminhada e AFMV, respectivamente. Os resultados mostram que indivíduos com escores mais elevados de aspectos intrapessoais e interpessoais foram mais ativos na caminhada e AFMV no lazer. Além disso, aspectos do ambiente como maior acesso, melhor estética e maior segurança do bairro estão associados com AFL. Também foi observada interação significativa entre maior densidade residencial com apoio social dos amigos para caminhada (OR=1,66; IC95%: 1,01-2,91) e com satisfação para AFMV (OR= 1,62; IC95%: 1,00-2,67). Indivíduos que percebem melhor estética do bairro e possuem apoio social da família foram mais ativos em AFMV (OR=1,68; IC95%: 1,00-3,02). Uma maior percepção de segurança no bairro foi associada com maior proporção de indivíduos ativos em AFMV, porém essa associação somente foi observada em indivíduos com elevada autoeficácia (OR=2,15; IC95%: 1,08-4,28). Por fim, verificou-se que os aspectos do ambiente do bairro (acesso a locais para lazer e segurança), apresentam um efeito indireto na caminhada e AFMV, influenciando as percepções de autoeficácia e satisfação. Com base nos resultados pode-se concluir que a AFL é um comportamento multidimensional, influenciado por variáveis de diferentes níveis, e que intervenções que utilizem abordagens socioecológicas podem ser promissoras no aumento da AFL. Por outro lado, o estudo demonstra que existe um papel indireto das características do ambiente do bairro nas percepções intrapessoais e interpessoais que podem explicar importantes mecanismos do efeito do ambiente na AFL.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Socio-ecological models emphasize that leisure-time physical activity (LTPA) is a complex behavior and influenced by variables of different levels. The aim this dissertation was to analyze the role of aspects intrapersonal, interpersonal and environmental LTPA in adults. We conducted a cross-sectional household survey in 2009, with 1461 adults (18-69 years), of Curitiba, Paraná. The LTPA was assessed by the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ-long version). The walking and the moderate-vigorous physical activity (MVPA) were analyzed separately, and those who were considered active ?150 min/wk. Aspects intrapersonal (self-efficacy and enjoyment), interpersonal (social support from family and friends) and environmental (residential density, access to leisure facilities, aesthetics and safety of the neighborhood), were assessed by scales valid for the study population. In addition, we collected sociodemographic information on sex, age, socioeconomic status and body weight. A multilevel logistic regression analysis and structural equation modeling was used to analyze the associations. All analyzes were performed using Stata 11.0 and Mplus 6.1. adopting a significance level of 5%. The sample consisted predominantly of women (63.7%), 48.4% had overweight, 12.9% with high socioeconomic class. Regarding the LTPA, 18.2% and 18.8% meet the recommendations of walking and MVPA, respectively. The results show that individuals with higher scores on intrapersonal and interpersonal aspects were most active in walking and MVPA in leisure-time. In addition, aspects of the environment such as increased access, more safety and improved aesthetics of the neighborhood are associated with LTPA. We also observed a significant interaction between higher density residential with social support from friends to walking (OR = 1.66, 95% CI 1.01 to 2.91) and with enjoyment for MVPA (OR = 1.62, 95% CI 1.00 to 2.67). Individuals who perceive better aesthetics of the neighborhood and have social support from family were more active in MVPA (OR = 1.68, 95% CI 1.00 to 3.02). An increased perception of safety in the neighborhood was associated with a higher proportion of active individuals in MVPA, but this association was only observed in individuals with high self-efficacy (OR = 2.15, 95% CI 1.08 to 4.28). Finally, it was found that aspects of the neighborhood environment (access to places for recreation and safety in neighborhood), have an indirect effect on walking and MVPA, influencing perceptions of self-efficacy and enjoyment for PA. Based on the results it can be concluded that the LTPA is a multidimensional behavior, influenced by variables of different levels and that interventions that use socio-ecological approaches may be promising in increasing the LTPA. Furthermore, the study shows that there is an indirect role of environmental characteristics in the neighborhood perceived intra and inter personal factors are important mechanisms that could explain the effect of environment on LTPA.pt_BR
dc.format.extent140f. : il., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectExercícios físicospt_BR
dc.subjectLazerpt_BR
dc.subjectEducação físicapt_BR
dc.titleA multidimensionalidade da atividade física de lazer em adultos : o papel dos aspectos intrapessoais, interpessoais e ambientaispt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record