Show simple item record

dc.contributor.authorOliveira, Cleverson dept_BR
dc.contributor.otherSantos, Gislene A. (Gislene Aparecida dos) 1964-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Geografiapt_BR
dc.date.accessioned2013-08-28T16:32:14Z
dc.date.available2013-08-28T16:32:14Z
dc.date.issued2013-08-28
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/31868
dc.description.abstractResumo: Esta pesquisa tem como objeto de estudo a análise de duas políticas migratórias: i) a Marcha para o Oeste, do estado brasileiro, particularmente em direção ao oeste paranaense. ii) a Marcha del Este, implementada pelo governo do Paraguai. No caso brasileiro, o recorte pelo oeste paranaense se deve porque foi, durante o período desta política governamental, que a região apresentou a maior atração migratória em sua história e materializou os objetivos de colonização e desenvolvimento que o Estado planejava e divulgava em sua propaganda ideológica. Ainda, fator importante a destacar, região de fronteira com o vizinho Paraguai, parcela significativa dos migrantes oriundos da Marcha para o Oeste, transferiram-se décadas depois para este país, quando o Paraguai organiza sua própria política governamental de migração. O caso paraguaio com características muito semelhantes ao caso paranaense, revela para esta pesquisa, que a Marcha del Este confirma, em um segundo exemplo, que o Estado é ator fundamental na determinação dos fluxos migratórios. A análise e/ou a relação de ambas as políticas visa entender a ação do Estado que cria, estimula, intensifica, direciona e determina as correntes migratórias. Integra este estudo a identificação dos elementos que representam este papel do Estado e o seu discurso empregado para justificar o direcionamento dos deslocamentos populacionais tanto no seu espaço interno como em suas áreas fronteiriças. Para entender esta dinâmica populacional, apresentamos um corpo teórico no campo da migração nacional e internacional, análise das legislações migratórias no período analisado e a construção das políticas governamentais em ambos países (Brasil e Paraguai) induzindo e direcionando as referidas marchas migratórias. Este conjunto de procedimentos corrobora a idéia da centralidade do Estado na organização do território e o papel que a população nacional, através da migração dirigida, representará nesta configuração territorial, particularizado na ocupação do oeste paranaense e do leste paraguaio.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectMigraçãopt_BR
dc.subjectPoliticas publicaspt_BR
dc.titleAs políticas migratórias dos governos brasileiro e paraguaiopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record