Show simple item record

dc.contributor.advisorSusko, Itairapt_BR
dc.contributor.authorFarias, Andersonpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Veterináriaspt_BR
dc.date.accessioned2013-08-12T18:08:53Z
dc.date.available2013-08-12T18:08:53Z
dc.date.issued2013-08-12
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/31829
dc.description.abstractO alívio da dor em animais após uma injúria acidental ou cirúrgica é uma das maiores preocupações dos anestesiologistas veterinários e a administração epidural de agentes analgésicos têm se demonstrado efetiva no manejo da dor somatossensorial e visceral. Baseados nestas colocações realizou- se o experimento, com o objetivo de avaliar fisiologicamente os parâmetros anestésicos promovidos pelo uso de diversas drogas pela via intratecal nesses animais os quais foram divididos em seis grupos experimentais (tratamentos), sendo cada grupo (n=6) submetido a um dos protocolos: TI: romifidina (60 µg/kg),T2: bupivacaína (1,0 mg/kg), T3: fentanil (5,0 µg/kg), T4: bupivacaína + fentanil (0,5 mg/kg + 2,5 µg/kg), T5: bupivacaína + romifidina (0,5 mg/kg + 30 µg/kg) e T6: romifidina + fentanil (30 µg/kg +2,5 µg/kg). A MPA foi com acepromazina (0,1 mg/kg) e diazepam (1,0 mg/kg) IV. A avaliação paramétrica e os respectivos momentos foram freqüência cardíaca (PC), freqüência respiratória (f), temperatura retal (T), oximetria (OX), pressões arteriais sistólica (PAS), média (PAM) e diastólica (PAD), sendo que estes parâmetros foram mensurados imediatamente antes e 15 minutos após MPA e decorridos 5 minutos da aplicação intratecal (M1), procedendo-se também com a mensuração dos reflexos anal e interdigital e das qualidades de analgesia e miorrelaxamento, num intervalo de 15 min. durante um período de 110 min compreendidos entre o M2 ao M8. Como resultado obtivemos que a associação de acepromazina e diazepam consistiram num excelente protocolo de contenção química. A Romifidina produziu um potente efeito antinociceptivo, mediado ao nível espinhal, enquanto que sua redistribuição levou a um estado hipnótico com efeitos cardiorrespiratórios significativos, quando utilizada nos tratamentos 1, 5 e 6. A Bupivacaína caracterizou-se pela hipotermia e hipotensão, com potente bloqueio espinhal, levando a um excelente estado de miorrelaxamento e analgesia de longa duração. O fentanil produziu poucas alterações cardiorrespiratórias, com uma boa analgesia de curta duração e sem perda de tônus muscular. O tratamento 4 (bupivacaína + fentanil destacou-se pelo excelente padrão anestésico com mínima interferência nos parâmetros físicospt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAnestesia animalpt_BR
dc.subjectAnestesia veterinariapt_BR
dc.subjectDrogas veterináriaspt_BR
dc.subjectFarmacologia veterináriapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleRomifidina, bupivacaina, fentanil ou suas associações, pela via intratecal em cães S. R. D.; pre-medicados com acepromazina e diazepampt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record