Show simple item record

dc.contributor.advisorFaria, José Henrique de, 1950-pt_BR
dc.contributor.authorPinto, Rodrigo Serpapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-08-29T15:55:37Z
dc.date.available2022-08-29T15:55:37Z
dc.date.issued2004pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/30326
dc.descriptionOrientador : José Henrique de Fariapt_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduaçao em Administraçao. Defesa: Curitiba, 2004pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografia e anexospt_BR
dc.descriptionÁrea de concentraçao: Estratégia e organizaçoespt_BR
dc.description.abstractResumo: O ressurgimento da questão da ética no campo administrativo trouxe novos desafios para a gestão das organizações, principalmente àquelas inseridas em um sistema capitalista onde predomina a lógica produtiva e a racionalidade instrumental. A necessidade de adaptação decorrente das novas exigências profissionais e sociais, em virtude das novas reflexões éticas, fez com que as organizações buscassem legitimar suas ações com base em um Código de Conduta, entendido aqui como o discurso formal da organização, capaz de regulamentar o comportamento dos indivíduos, "sugerindo" condutas "eticamente corretas". Porém, o que se verifica empiricamente é que nem sempre tal discurso corresponde à prática administrativa. No campo organizacional, isso é percebido quando o compromisso com as regras instituídas permanece somente até o ponto onde elas não comprometam as práticas ou os interesses particulares de alguns, tornando-se comum, em muitos casos, as organizações adaptarem as regras às práticas. Portanto, quando não há coerência entre o discurso e a prática administrativa, tornam-se evidentes alguns paradoxos nos quais se observam que as ações dos indivíduos não correspondem aos princípios éticos que deveriam embasá-las e/ou justificá-las, convergindo para relações de trabalho fundamentadas em uma ética convencionada e sustentadas por um discurso cobertura.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The emerging of the ethical issue in the business field brought up new challenges to the management of organizations, especially those into the capitalistic system where production logic and instrumental rationally rules. The need to adjust itself for the new professional and social demands, facing the new ethical thoughts, made the organizations seek for legitimate its actions based on a behavior code, interpreted here as the formal organizational speech, capable of regulating individual's behavior, "suggesting" behaviors that are "ethically right". Though, what one can empirically verify is that this speech does not always correspond to the administrative praxis. In the organizational field, this is perceived when the commitment to instituted rules only stands till the point where they do not interfere on some individual's acts or interests, making it standard, in a lot of cases, to organizations to adapt their rules to the praxis. Therefore, when speech and administrative praxis are not the same, some paradoxes become obvious, where one can notice that some individual's action do not correspond to the ethical principles which should justify and give the foundations to these actions, merging to work relations based on a convenience ethics and maintained by a covering speech.pt_BR
dc.format.extent100f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digital.pt_BR
dc.subjectRelações trabalhistaspt_BR
dc.subjectTrabalhopt_BR
dc.subjectÉtica e trabalhopt_BR
dc.subjectEtica comercialpt_BR
dc.subjectBancospt_BR
dc.subjectBancáriospt_BR
dc.titleO discurso da conduta e a prática da ética nas relaçoes de trabalho : estudo de caso em uma organizaçao bancáriapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record