Show simple item record

dc.contributor.advisorPorcile, Gabriel, 1959-pt_BR
dc.contributor.authorFernandes, Andre Luizpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Econômicopt_BR
dc.date.accessioned2022-08-29T15:42:03Z
dc.date.available2022-08-29T15:42:03Z
dc.date.issued2004pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/3007
dc.descriptionOrientador: José Gabriel Porcile Meirellespt_BR
dc.descriptionInclui apendicept_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduaçao em Desenvolvimento Econômico. Defesa: Curitiba, 2004pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografiapt_BR
dc.description.abstractResumo: A partir do modelo de Nelson e Winter de competição Schumpeteriana, no presente trabalho é desenvolvido um modelo evolucionário bissetorial com assimetrias tecnológicas Norte-Sul que possibilita analisar a influência de aspectos institucionais e de distintos regimes tecnológicos sobre os processos de convergência e de divergência entre países. O modelo em questão destaca variáveis da dinâmica microeconômica que estão na raiz dos resultados de convergência tais como a magnitude do esforço da firma em P&D e o estímulo à difusão do conhecimento. Os resultados obtidos através de simulação sugerem uma outra interpretação da idéia de convergência condicional baseada na existência de esforços significativos de aprendizado nas economias menos desenvolvidas. A convergência requer um ambiente institucional favorável à inovação quando o regime de mudança tecnológica é science-based. Por outro lado, se o regime é cumulative technology, a imitação oferece um caminho promissor para alcançar os países da liderança tecnológica. O trabalho também analisa a robustez dos resultados por meio de simulações de Montecarlo e de diagramas de densidade de probabilidade.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Taking as a point of departure the classical model of Schumpeterian competition proposed by Nelson and Winter, this work expands it by including two sectors and a North-South dynamics, with a view to analyzing how institutions and technological regimes affect the processes of convergence and divergence in the international economy. The model highlights some microeconomic variables that play a key role in shaping convergence and divergence, like the amount of resources that firms devote to R&D and their efforts to boost the diffusion of technology. The results suggest that conditional convergence may occur based on strong learning efforts in less developed economies. Convergence requires institutions favorable to innovation when the technological regime is science-based. On the other hand, when the regime is cumulative, imitation could offer a promising avenue for catching-up with the technological leaders. Finally, this work also analyses the strength of the model results using Montecarlo method and probability density graphs.pt_BR
dc.format.extentvii, 92f. : grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectCiclos economicospt_BR
dc.subjectDesenvolvimento econômicopt_BR
dc.subjectEconomiapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleUm modelo evolucionário norte-sulpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record