Show simple item record

dc.contributor.authorCamargo, Letícia Kurchaidt Pinheiropt_BR
dc.contributor.otherMogor, Atila Franciscopt_BR
dc.contributor.otherResende, Juliano Tadeu Vilela dept_BR
dc.contributor.otherSilva, Paulo Roberto dapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Agronomiapt_BR
dc.date.accessioned2013-06-17T16:49:34Z
dc.date.available2013-06-17T16:49:34Z
dc.date.issued2013-06-17
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/30073
dc.description.abstractResumo: A batata-doce é uma hortaliça tipicamente tropical e subtropical, rústica, de fácil cultivo, apresenta boa resistência a seca e ampla adaptação, além de ser considerada uma cultura alimentícia de grande valor, por ser rica em carboidratos. Sua importância econômica e social está ligada à produção por agricultores familiares, que em pequenas propriedades tem na cultura sua subsistência. O sul do Brasil é responsável por mais da metade da produção de batata-doce do Brasil. Há anos a batata-doce é utilizada na alimentação humana e alimentação animal, porém, na última década foi dada ênfase para mais uma aptidão da raiz tuberosa, a produção de álcool. Com objetivo de resgatar materiais genéticos em diversas regiões do Estado do Paraná e subsidiar programas de melhoramento da cultura, foi montado o Banco de Germoplasma de Batata-Doce da Universidade Estadual do Centro-Oeste/UNICENTRO em Guarapuava, PR. O objetivo desse trabalho foi realizar caracterização agronômica, morfológica, molecular e físico-química de 40 acessos desse germoplasma a fim de verificar o potencial produtivo dos materiais, a divergência genética e também atributos de interesse alimentício para indicar a aptidão dos acessos à alimentação humana, alimentação animal e produção de álcool. Com base nos resultados obtidos na presente pesquisa é possível concluir que dentre os acessos avaliados, a maioria demonstrou bom potencial produtivo para a região em estudo e ainda, os valores obtidos para massa fresca e seca das ramas, pecíolos e folhas indicam que os mesmos podem ser fornecidos na alimentação animal, agregando valor proteico à dieta. A caracterização morfológica e molecular dos acessos do Banco de Germoplasma da UNICENTRO demonstrou haver variabilidade entre os acessos com base em descritores de parte aérea e raízes e também em marcadores ISSR, utilizando-se da análise multivariada para fornecer dados que podem subsidiar programas de melhoramento genético da espécie. A caracterização físico-química dos acessos de batata-doce avaliados identificou materiais com altos teores de betacaroteno (polpas amarela e laranja) e consequentemente ricos em vitamina A. O rendimento de amido por hectare, característica relevante para a indústria alimentícia e de produção de etanol, na média foi considerado alto para a maioria dos acessos se comparados a outras tuberosas amiláceas. Acessos de batata-doce promissores para as aptidões alimentação humana, animal e produção de álcool, para cultivo em regiões de altitude do Sul do Brasil, foram identificados utilizando-se o índice de aptidão, que se mostrou uma ferramenta útil para identificação de aptidões em acessos de batata-doce. Dentre os acessos analisados, 29 não se apresentaram aptos para nenhuma das aptidões propostas, 6 acessos apresentaram múltiplas aptidões, sendo que UGA 07, UGA 49 e UGA 65 foram considerados aptos para produção de álcool e alimentação humana e, UGA 08, UGA 71 e UGA 77 apresentaram aptidão para todas as finalidades propostas (produção de álcool, alimentação humana e alimentação animal).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectBatata-doce - Melhoramento genéticopt_BR
dc.subjectGermoplasma vegetalpt_BR
dc.titleCaracterização de acessos de batata-doce do banco de germoplasma da Unicentro, PRpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record