Show simple item record

dc.contributor.authorCanever, Ricardo Josépt_BR
dc.contributor.otherMolento, Marcelo Beltraopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Veterináriaspt_BR
dc.date.accessioned2013-05-15T19:09:58Z
dc.date.available2013-05-15T19:09:58Z
dc.date.issued2013-05-15
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/30059
dc.description.abstractResumo: As doenças parasitárias causadas por nematóides é motivo de grande preocupação nas produções animais. Ciatostomíneos, são atualmente os principais nematóides de equinos, com uma alta prevalência na grande maioria dos animais parasitados. O uso excessivo de medicamentos levou a uma situação onde a resistência anti-helmíntica está amplamente disseminada para algumas drogas em várias regiões. Métodos diagnósticos para detecção precoce da resistência são fundamentais para ajudar no manejo terapêutico racional e preservação da eficácia das drogas que ainda possuem. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia das principais drogas utilizadas atualmente em equinos e a resistência parasitária contra estes compostos. Para isto, foram realizados testes in vivo de redução na contagem de ovos nas fezes, e testes in vitro de inibição da migração larval e moleculares de reação em cadeia de polimerase e sequenciamento foram realizados com larvas de terceiro estádio (L3) obtidas por coprocultura de amostras de fezes de cavalos e ciatostomíneos adultos. Os resultados dos testes in vivo mostraram baixa eficácia do fenbendazol, com resistência presente em 100% dos haras testados, resistência ao pirantel foi encontrada em 5/11 haras testados, e resistência à ivermectina foi encontrada em apenas 1/11 haras. Os resultados dos testes in vitro de inibição da migração larvar mostraram boa aplicabilidade para detecção da resistência contra lactonas macrocíclicas e pirantel, porém baixa sensibilidade para os benzimidazóis. Os testes moleculares mostraram a presença de alelos condizentes para a resistência parasitária, principalmente para o códon 167 do gene Beta-tubulina, porém com uma baixa frequência de ocorrência. O monitoramento e a detecção da resistência são importantes ferramentas para um correto manejo de controle parasitário, e o presente estudo mostrou informações importantes que podem auxiliar no diagnóstico e correto manejo da resistência.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectEquino - Anti-helminticospt_BR
dc.subjectParasitologia veterinariapt_BR
dc.titleDiagnóstico da resistência anti-helmíntica em cíatostomineos de equinos por meio de testes in vivo e in vitropt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record