Show simple item record

dc.contributor.authorCampos, Juliana Mendonçapt_BR
dc.contributor.otherFoerster, Luis A. (Luis Amilton), 1947-pt_BR
dc.contributor.otherIede, Edson Tadeupt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Agronomiapt_BR
dc.date.accessioned2013-06-17T18:02:51Z
dc.date.available2013-06-17T18:02:51Z
dc.date.issued2013-06-17
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/30055
dc.description.abstractResumo: A globalização comercial após a criação da OMC (Organização Mundial do Comércio) e o crescimento econômico de alguns países, acarretaram um aumento no trânsito internacional de mercadorias. Caso pragas quarentenárias florestais sejam disseminadas por este aumento do comércio, graves conseqüências econômicas, ambientais e sociais podem ser geradas. Para prevenção na introdução de organismos não desejáveis, os países membros da Convenção Internacional de Proteção dos Vegetais (CIPV), bem como os signatários do Acordo de Medidas Sanitárias e Fitossanitárias (SPS) da OMC devem considerar em suas políticas públicas mecanismos que reduzam o risco de introdução e estabelecimento de pragas, bem como seus impactos. Neste contexto, o plano de contingência é uma metodologia importante nas atividades de proteção de plantas, principalmente, se há um risco iminente da entrada de pragas invasoras. Nele deve conter informações referentes à biologia, ecologia, impacto, formas de controle da praga e as medidas oficiais a serem tomadas. Rhyacionia frustrana, é uma praga de impacto econômico de plantios florestais, especialmente por 20 espécies de pinus. É uma praga quarentenária A1 para o Brasil. A presença de uma espécie do gênero Rhyacionia em países do América do Sul, a capacidade de sobrevivência do mesmo em locais com condições climáticas favoráveis e na presença de seus hospedeiros, representa uma ameaça para as atividades do setor florestal brasileiro. Face ao risco de introdução dessa praga no Brasil, foram sistematizadas informações bibliográficas sobre a biologia, ecologia, danos e estratégias de monitoramento e controle da praga, assim como uma relação de especialistas e instituições de referência, para subsidiar a elaboração, de um Plano de Contingência e assim fornecer suporte às autoridades oficiais brasileiras. Na tentativa de fornecer estratégias para a detecção precoce de espécies da família dessa mariposa, a família Tortricidae foram testados três tipos de armadilhas multi funnel e impacto, ambas com atraentes sintético e armadilha luminosa com lâmpada fluorescente compacta luz negra acionada diariamente em quatro locais de uma estação aduaneira em Curitiba. Verificou-se, que a armadilha luminosa com luz negra é a mais eficiente na captura de exemplares da família Tortricidae.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectInseto como transmissor de doenças das plantaspt_BR
dc.subjectBioinvasãopt_BR
dc.subjectPragas florestaispt_BR
dc.titleAções de vigilância e controle para a elaboração de um plano de contingência para prevenção da introdução, estabelecimento e dispersão de RHYACIONIA FRUSTRANA(SCUDDER IN COMSTOCK) LEPIDOPTERA : TORTRICIDAE no Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record