Show simple item record

dc.contributor.advisorCorrea, João Batista Chaves
dc.contributor.authorSierakowski, Maria Rita, 1953-
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências (Bioquímica)
dc.date.accessioned2016-07-29T17:12:48Z
dc.date.available2016-07-29T17:12:48Z
dc.date.issued1987
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/30018
dc.descriptionOrientador: Joao Batista Chaves Correa
dc.descriptionTese (Doutorado) -Universidade Federal do Paraná. Curso de Pós-Graduaçao em Bioquímica
dc.description.abstractResumo: A extração aquosa, a 50°, do pó acetônico de folhas de Pereskia aculeata , deu origem a um material mucilaginoso que , após precipitação com cetavlon e tratamento de SEVAG, originou o polissacarideo P. Esse, contém 3,5% de proteína e é constituído por unidades de arabinose, galactose, ramnose e ãcido galacturônico numa relação molar de respectivamente 5,1: 8,2: 1,8: 1,0. A análise cromatográfica do p o 1issacarídeo P, colo rido com Azul de Procion, em coluna de Sephadex, bem como a de fracionamento em coluna de DEAE-celulose , indicaram que o mesmo é polidispers.Os espectros de 13C-n.m.r em D2O das três principais frações obtidas em DEAE - celulose , F-2, F-3 e F-7 mostraram sinais correspondentes ãs unidades de arabinofuranose e ramnopiranose e, para F-2 e F-3, também de éster metílico. Além disso, esses espectros foram bem mais definidos do que aqueles do polissacarídeo P em D2O e em DMS0- 2Hg6, que apresentou cinco sinais de arabinofuranose, correspondentes aqueles da fração F-2, e que aparecem sobrepostos a alguns extremamente amplos . Esses últimos correspondem as unidades de galactose, cujo movimento molecular é limitado, provavelmente, devido a própria complexação dos polissacarídeos. Essa estrutura baseada em pontes de hidrogénio, foi, então, dissociada após a passagem através da coluna de DEAE-celulose, As técnicas convencionais de analise quTmica indicaram que o polissacarídeo P, possui na cadeia principal unidades de -D galactopiraranose interligadas (1->4) e parcialmente substituídas em 0-3 por unidades de ? - L arabinopiraranoses, que são por seu turno di- 0 - substituídas em 0-2 e 0-4 por outros terminais não redutores de - L arabinopiraranoses. As unidades de ácido galacturônico estão presentes internamente ou como grupos terminais não redutores ligados (1 -"-2 ) as unidades de ramnopiranose . Na análise por ? -eliminação em meio alcalino, ficou demonstrado, que a ligação polissacarídeo - proteína, ocorre entre arabinose e hidroxiprolina , enquanto que o tratamento do polissacarídeo P com lítio metálico em etilenodiamina, originou um produto ? -degradado, através das unidades de ácido galacturônico esterificadas. Além de outros constituintes o complexo arabinogalactana- proteína apresenta 25 moles% de grupos 0-acetil. A localização dos grupos 0-acetil, como foi determinada pelo método de BOUVENG, ocorre principalmente como 3-0-acetil -arabinopiranose (12%), 3-0-aceti 1-ramnopiranose (11%) e 2 -0-aceti 1-gal actopiranose (3%) e foi determinada por g.l.c-m.s através da análise dos 0-metil alditóis acetatos em coluna de DB-210 que, mostrou ser a mais eficiente, para a separação dos derivados de arabinitol. A distribuição mais exata foi efetuada substituindo os grupos 0-acetil por 0 - tri deuterometi 1 , formando um polissacarídeo que foi sequencialmente 0-metilado e convertido em acetatos de alditóis parcialmente deutero - 0 - metilados.A análise por g.l.c-m.s ,interpretada juntamente com o mecanismo de fragmentação por i . e ., mostrou que no heteropolímero os grupos 0-acetil estão distribuídos em mais do que uma posição de um mesmo açúcar. A solução aquosa do heteropolissacarídeo P que apresenta viscosidade máxima entre pH 4,4 -5,6 a temperatura ambiente, sofre redução dessa propriedade reolõgica, tanto pela presença de sais como pela variação do pH . Todavia, apresenta a mesma viscosidade em diferentes temperaturas.
dc.description.abstractAbstract: 1. Aqueous extraction at 50° of the leaves of Pereskia aculeata gave rise to a mucilaginous material, which after Cetavlon precipitation and Sevag treatment, provided purified polysaccharide P containing 3.5% protein and units of arabinose, galactose, rhamnose and galacturonic acid in a 5.1: 8.2 :1.8: 1.0 molar ratio. Dyeing with Procion Blue, followed by fractionation on columns of Sephadex and of DEAE-cellulose showed that P was polydisperse. 2. DEAE- c e l1ulose column chromatography of P gave 3 o 13 main fractions F-2, F-3, and F-7. Their C-n.m.r spectra, in D2 O solution, were well defined with recognizable signals cor responding to arabinofuranosyl and rhamnopyranosyl units, and in the case of F-2 and F-3, methyl ester. These spectra were much better defined than those of P in D2 O and in DMS0- Hg, which consisted mainly of 5 sharp signals of arabinofuranose, corresponding to those of fractions F-2, superimposed on e x tremely broad ones. The latter arise from material consisting main ly of galactosyl units, whose molecular motion is limited probably by high complexation of the compoments p o lysaccharides .Such a structure based on hydrogen bonding was thus dissociated on passage through the DEAE-celulose column. 3. Overall chemical analysis of P , using conventional chemical techniques ,showed a main chain consisting of (1 4 )- inked-g-Q-galactopyranosyl units partly substituted at 0 - 3 with residues of B - L - a r abinopyranose , which are in turn, di-0- substituted at 0-2 and 0-4 with nonreducing end-groups of a-Larabinouranose . Galacturonic acid units are present as nonre ducing end-groups, or as internal ones linked (1 + 2 ) to rhamnopyranosyl residues. 4. The polysaccharide-protein linkage in P was found to consist of units of arabinose combined to hydrox y p r o 1 i n e , and the presence of galacturonic acid residues esterified with m e thyl groups was consistent with degradation via 6-elimination of polysaccharide P in ethylenediamine containing lithium. 5. Heteropolysaccharide P was also found to contain 25 moles % of 0-acetyl groups, which were located by the method of BOUVENG. £-Acetyl groups were replaced with those of 0-methyl and the partly 0-methylated polysaccharide converted to amixture of -methylalditol acetates, which was examined by g.l.cm. s , on DB-210, which is efficient in separating the arabinitol derivatives. Characterized were acetates of 3-0^-methyl arabinitol (12%), 3-0-methylrhamnitol (11%), and 2 -0-methylgalactitol (3%). A more exact distribution of 0-acetyl groups was achieved via a similar replacement, but incorporating trideute romethylation, followed by conversion to a mixture of corres ponding trideuteromethylated alditol acetates. G.l.c-m.s analy sis showed the location of the ester group in each type of struc: tural unit and that they occurred not in one position but are distributed throughout the available hydroxyl groups of each unit. 6 . Maximum viscosity pf polysaccharide P was observed at 25 and at pH 4.4 to 5.6 . Reduction of viscosity occurred on addition of salts, but is invariable with the temperature .
dc.format.extent134F.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.titleAspectos estruturais da mucilagem de Pereskia aculeata, Mill (ora pro nóbis)
dc.typeTese


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record