Show simple item record

dc.contributor.advisorNadalin, Sergio Odilonpt_BR
dc.contributor.authorDysarz, Caiubi Martinspt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2020-02-04T17:48:52Z
dc.date.available2020-02-04T17:48:52Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/29999
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Sergio Odilon Nadalinpt_BR
dc.descriptionAutor não autorizou a divulgação do arquivo digitalpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa: Curitiba,08/03/2013pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 342-380pt_BR
dc.description.abstractResumo: Este estudo tem como temática principal o desenvolvimento de um determinado projeto de colonização no litoral paranaense em face das diretrizes da política imigratória então encampada na região do Paraná. O projeto de colonização refere-se à Colônia de Supe-ragui, fundada em 1851, pelo Cônsul Geral da Suíça no Brasil, Carlos Perret Gentil, apologista da imigração dirigida às fazendas cafeicultoras do Oeste Paulista. A política imigratória regional diz respeito, num primeiro momento, às diferentes tentativas de colonização ocorridas no território do Paraná anteriores a sua emancipação. Posterior-mente, tal política traduziu-se nos reclames para necessidade de colonização como me-dida para o desenvolvimento agrícola da região no decorrer do decênio de 1850. Final-mente, destacamos as modificações nos empreendimentos de colonização durante os decênios de 1860 e 1870, marcados pelo abandono das tentativas de constituição de colônias remotas - característica presente na colonização de Superagui - em detrimento do estabelecimento de colonos europeus nas cercanias de centros urbanos, em especial Curitiba. Da análise pretende-se identificar alguns pontos de tangência entre o projeto colonial de Carlos Perret Gentil e as iniciativas de âmbito regional, destacando-se algu-mas inflexões no empreendimento de Superagui.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This study has as its main subject the development of a specific colonization project in the Paraná?s coast in comparison with the immigratory policy guidelines implemented in the region of Paraná. The project itself refers to the Colony of Superagui, founded in 1851 by the General Swiss Consul in Brazil, Carlos Perret Gentil, apologist of the im-migration directed to the coffee States in the São Paulo's West. The immigratory policy refers, in a first moment, to the different attempts of colonization occurred in the Paraná territory before its emancipation from the Province of São Paulo ; afterwards, that poli-cy presented itself in the advertisements to the necessity of colonization as a measure to the farming development of the region during the 1850?s decade. Finally, we empha-sized the changes in the colonization enterprises during the 1860?s and the 1870?s dec-ades, marked by the abandonment of the establishment attempts of remote colonies - a feature present in the colonization of Superagui - to the detriment of the establishment of European colonists near great cities, specially Curitiba. From the analyses, we intend to identify some points regarding the colonial project of Carlos Perret Gentil and the similar initiatives in the regional scope, emphasizing some inflections in the Superagui enterprise.pt_BR
dc.format.extent190f. : il., maps.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertações - Históriapt_BR
dc.subjectImigrantes suiços - Brasilpt_BR
dc.subjectSuperagüi, Ilha do (PR)pt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.titleOs suíços de Superagui : colonização e imigração no Paraná do Século XIXpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record