Show simple item record

dc.contributor.advisorWeinhardt, Marilene, 1952-pt_BR
dc.contributor.authorSouza, Jose Augusto dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes. Programa de Pós-Graduaçao em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2013-04-12T16:28:59Z
dc.date.available2013-04-12T16:28:59Z
dc.date.issued2013-04-12
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29927
dc.description.abstractResumo: Esta dissertação tem a proposta de analisar narrativas sobre a Coluna Prestes, episódio histórico ocorrido na década de 1920. Este acontecimento da história brasileira sempre despertou-me a atenção, porque nele tiveram origem ícones tanto de direita quanto de esquerda. A pesquisa inicial partiu de duas obras, O Cavaleiro da Esperança, de Jorge Amado, e No Coração das Perobas, de Domingos Pellegrini. Estas obras proporcionaram um bom início de trabalho, pois foram escritas em épocas bem distanciadas no tempo, as narrativas sendo feitas com o Brasil vivendo circunstâncias bem diversas, o que me permitiu investigar porque as impressões de leitura que surgem no livro resultaram tão diferentes. Com o aprofundar da pesquisa foram surgindo outras obras, que me possibilitaram explorar outros aspecto e seguir outros caminhos, sendo o mais rentável para este trabalho o de analisar como a Coluna Prestes foi tratada em discursos de naturezas diferentes. Na seleção do corpus, foram sendo selecionados obras feitas por militares e civis que participaram da Coluna, por jornalistas e até por um brasilianista, Neill Macaulay. Estes textos foram tratados nesta dissertação como discursos que buscavam estabelecer a verdade, por serem narrativas do tipo memórias ou narrativas feitas a partir de pesquisas e reportagens. Como a Coluna foi objeto de escritores de ficção, como Jorge Amado, Domingos Pellegrini e Érico Veríssimo, foi analisado como estes autores abordaram a história oficial e de que recursos se valeram para fazer a ligação entre história e ficção. Para atingir os objetivos pretendidos, foram abordadas as idéias de Paul Ricoeur sobre a mimese, as de Costa Lima sobre a caracterização de autobiografia e ficção e sobremaneira, quando foram tratadas as memórias e as obras que buscavam o estabelecimento da verdade, das idéias de Gilberto Velho sobre projeto e identidade. As idéias destes teóricos foram úteis porque quase todos os livros que versam sobre a Coluna tem ligação entre si, o que possibilita o enquadramento nas idéias de Ricoeur, com a sua mimese I, II e III. Costa Lima em suas considerações vai dar ao leitor um papel importante, pois é ele quem vai decidir se o que lê é ficção ou autobiografia. E as idéias de Gilberto velho foram um achado, pois permitem o desenvolvimento da idéia de que cada um que escreve sobre a sua vida, tem um projeto, que segue fielmente, na tentativa de construir uma imagem. Outra idéia que foi muito útil foi a idéia do lugar de fala, de Helena N. Brandão. É a partir desta idéia que se pode afirmar que cada sujeito faz a apreciação de um fato de acordo com a sua formação cultural.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectBrasil - História - Coluna Prestes, 1924-1927pt_BR
dc.subjectDissertações - Letraspt_BR
dc.titleA Coluna Prestes em discursospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record