Show simple item record

dc.contributor.advisorMantovani, Maria de Fátima, 1956-pt_BR
dc.contributor.authorWatzko, Janine Ribeiro Isphairpt_BR
dc.contributor.authorUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2013-04-08T14:27:40Z
dc.date.available2013-04-08T14:27:40Z
dc.date.issued2013-04-08
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29880
dc.description.abstractResumo: Trata-se de pesquisa descritiva que teve como objetivos identificar o perfil das vítimas de agressão física decorrentes de causas externas atendidas no Pronto Atendimento (PA) do município de Canoinhas-SC e apreender as representações sociais sobre os motivos para a ocorrência deste agravo. Foi realizada no Pronto Atendimento em 2 etapas: uma quantitativa e outra qualitativa. A quantitativa ocorreu por meio do levantamento de 113 fichas de registro de atendimentos de agressão física referentes ao período de janeiro de 2005 a dezembro de 2007. Foi possível, a partir da análise dos dados, reconhecer a ocorrência de agressão física no município e identificar o perfil das vítimas que segue a tendência apontada na literatura, com predominância do sexo masculino - 81 (72%), entre adultos jovens - 42 (37,17%) têm de 20 a 29 anos, seguida da faixa etária de 30 a 39 anos, com 27 (23,90%), provenientes da área urbana - 89 (79%), vitimados com a utilização de força física - 70 (62%), seguido de ferimentos por arma de fogo e arma branca. A etapa qualitativa se deu por meio de entrevista semi-estruturada com 16 vítimas de agressão física, no período de abril a julho de 2008 e que após analisadas de acordo com análise de conteúdo, possibilitaram emergir 3 temas: descrição da agressão física, motivos para sua ocorrência e suas implicações. Os sujeitos descreveram a agressão física como o resultado da falta de diálogo e de entendimento, como a facilidade para a solução de conflitos e como reflexo da formação. Quanto às motivações para a sua ocorrência foi apreendido dos discursos a sua utilização como um instrumento de poder, com implicações para as vítimas representadas como a consciência da vulnerabilidade, a ebulição de sentimentos e a experiência da agressão. Quanto às representações sociais das vítimas de agressão física, evidenciou-se que as mesmas perpassam por aspectos referentes à descrição do fenômeno, e a busca de motivações e das implicações de sua ocorrência. Para os sujeitos da pesquisa a agressão física está presente quando a capacidade de diálogo e de argumentação são vencidas pela utilização do poder, e este fato reflete a vulnerabilidade dos envolvidos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectAgressãopt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.titleRepresentações sociais da agressão físicapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record