Show simple item record

dc.contributor.authorCastro, Larissa Araújo dept_BR
dc.contributor.otherFreitas, Alexandre Coutinho Teixeira dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Clínica Cirúrgicapt_BR
dc.date.accessioned2013-05-28T11:46:34Z
dc.date.available2013-05-28T11:46:34Z
dc.date.issued2013-05-28
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29702
dc.description.abstractResumo: A obesidade é atualmente considerada uma epidemia global e apresenta prevalência crescente. A incontinência urinária é bem documentada como uma comorbidade da obesidade. Estudos demonstram resolução ou atenuação da incontinência após a perda de peso, porém, os mecanismos pelos quais isso ocorre ainda não estão claros. O objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos da cirurgia bariátrica na função do assoalho pélvico em mulheres. Foram convidadas a participar do estudo 30 mulheres que estavam em lista de espera para realizar a cirurgia bariátrica no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba-PR, no período de abril de 2009 a janeiro de 2011. As avaliações foram realizadas no pré-operatório e um ano após a cirurgia bariátrica. Foram compostas pela prevalência de incontinência urinária, avaliação da qualidade de vida através do King's Health Questionnaire, e da qualidade da contração muscular do assoalho pélvico através da Escala de Oxford Modificada e da perineometria. Finalizaram o estudo 24 mulheres com média de idade de 39,75±7,79 anos. O índice de massa corporal passou de 46,96±5,77 kg/m2 na avaliação pré-operatória para 29,97±3,48 kg/m2 na avaliação pós-operatória, e a perda percentual do excesso de peso média foi de 70,77±13,26%. Observou-se redução na prevalência de incontinência urinária, a qual passou de 70,8% no pré-operatório para 20,8% no pós-operatório. Houve redução significativa no impacto dos sintomas de incontinência urinária na qualidade de vida em sete dos nove domínios avaliados pelo King's Health Questionnaire. A Escala de Oxford Modificada demonstrou aumento na força de contração do assoalho pélvico depois da cirurgia. A perineometria apresentou aumento significativo na média das três contrações solicitadas, passou de 21,32±12,80 sauers para 28,83±16,17 sauers na comparação pré e pós-operatória. O pico de contração também aumentou significativamente no pós-operatório em relação ao préoperatório, passou de 25,29±14,49 sauers para 30,92±16,20 sauers. Os resultados demonstram que a perda massiva de peso através da cirurgia bariátrica repercute positivamente na função do assoalho pélvico e na qualidade de vida das mulheres portadoras de obesidade mórbida.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectCirurgia bariátricapt_BR
dc.subjectObesidadept_BR
dc.subjectIncontinencia urináriapt_BR
dc.subjectDiafragma da pelvept_BR
dc.titleEfeitos da cirúrgia bariátrica na função do assoalho pélvicopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record