Show simple item record

dc.contributor.authorSilveira, Juliana Taques Pessoa dapt_BR
dc.contributor.otherWall, Marilene Loewen, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2013-03-11T15:29:00Z
dc.date.available2013-03-11T15:29:00Z
dc.date.issued2013-03-11
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29695
dc.description.abstractResumo: Com a redefinição dos papéis femininos, possibilitando a ocupação das mulheres nos espaços anteriormente ocupados somente pelos homens, a mulher passou a exercer diversas funções, além de estudar e se dedicar à família. Esta mudança de comportamento expôs a mulher à fatores de risco associados ao desenvolvimento de patologias do aparelho reprodutor. Estes fatores podem ser encontrados no ambiente físico, ser hereditários, ou até mesmo, representados por costumes próprios de um determinado ambiente social e cultural. Diante disso, o câncer de mama atualmente é a doença que mais acomete as mulheres e estima-se para os anos de 2012/2013 o aparecimento de 52.680 novos casos. Considerando que a acadêmica da área da saúde se encaixa no perfil de mulher contemporânea, que trabalha, possui família e estuda, esta pesquisa teve como objetivo caracterizar o conhecimento de estudantes universitárias da área da saúde sobre o câncer de mama em mulheres. Trata-se de uma pesquisa de campo, de abordagem qualitativa descritiva, com estudantes universitárias dos cursos de enfermagem e de medicina, de uma Universidade pública do Paraná, realizada entre abril e junho de 2012, por meio de entrevistas áudio-gravadas, com um instrumento semi-estruturado. A amostra total foi de 11 estudantes. A pesquisa foi aprovada no Comitê de Ética e Pesquisa do Setor de Ciências da Saúde, com registro CEP/SD: 703.038.09.05, CAAE: 0017.0.091.085-09. Para análise dos resultados foram seguidos os passos propostos por Jonh W. Creswell: 1 - Organizar e preparar os dados para análise; 2 - Ler todos os dados; 3 - Iniciar a análise detalhada pelo processo de codificação; 4 - Utilizar o processo de codificação para descrever o local ou as pessoas, as categorias ou temas para análise; 5 - Informar como a descrição e os temas serão representados na narrativa qualitativa e 6 - Interpretação dos dados. E quanto ao conhecimento pertinente, as categorias foram predeterminadas pelo referencial de Edgar Morin e suas dimensões: a dimensão contexto, global, multidimensional e a dimensão complexo. Conclui-se que o conhecimento pertinente é possível, porém precisa haver a intenção durante a formação acadêmica, que este não seja fragmentado, ou seja, deve-se formar para o todo e não apenas para as partes, tanto do indivíduo, quanto da sociedade. A caracterização do conhecimento sobre câncer de mama se dá pelo conhecimento do conjunto de todas as informações referentes ao cuidado da patologia, desde o seu diagnóstico, tratamento, fatores de risco, reabilitação, bem como das políticas públicas e programas preconizados pelo INCA e MS. Também, é parte integrante do cuidado e este abrange além do saber científico, todas as dimensões propostas nesta pesquisa, considerando que é parte essencial da vida e deve ser desenvolvido de maneira a permitir uma melhor aproximação entre o ser cuidado e o cuidador. É necessário que outras pesquisas venham a complementar e estimular entre todos os profissionais da área da saúde o desenvolvimento de saberes que tenham como objetivo transformar o contexto ao qual irão atuar, principalmente no que se refere ao câncer de mama.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectCâncer de mamapt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.subjectSaude da mulherpt_BR
dc.titleConhecimento das estudantes universitárias da área de saúde sobre câncer de mama em mulherespt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record