Show simple item record

dc.contributor.authorMoreira, Thais Fernandapt_BR
dc.contributor.otherMiguel, Obdúlio Gomes, 1952-pt_BR
dc.contributor.otherMiguel, Marilis Dallarmi, 1966-pt_BR
dc.contributor.otherCampelo, Patrícia Maria Stuelppt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Farmaceuticaspt_BR
dc.date.accessioned2013-03-13T13:18:48Z
dc.date.available2013-03-13T13:18:48Z
dc.date.issued2013-03-13
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29690
dc.description.abstractResumo: Espécies da família Rhamnaceae são conhecidas por seu potencial terapêutico e econômico. Rhamnus sphaerosperma var. pubescens é uma espécie nativa no Brasil, encontrada na região sul, popularmente conhecida como Cangica e Fruto-de-pombo. Apresenta um grande potencial químico e farmacológico por ser enquadrada no gênero Rhamnus. Ainda não existem estudos que descrevam suas propriedades biológicas. Desta maneira, o presente estudo teve por objetivos investigar a composição química desta espécie vegetal, e verificar suas possíveis atividades biológicas. Folhas e caules do vegetal foram coletados na cidade de Curitiba, campus Jardim Botânico (UFPR), secos, triturados, extraídos e fracionados por aparelho de Soxhlet, e posteriormente foram purificadas por cromatografia em coluna. Quanto as atividades biológicas foram verificadas, através de ensaios in vitro, a toxicidade prelimiar frente Artemia salina e atividade hemolítica; a atividade antioxidante, através dos métodos de redução do radical DPPH, redução do complexo fosfomolibdênio e determinação da taxa de peroxidação lipídica; atividade antimicrobiana; e, por métodos in vivo, a avaliação das atividades antiulcerogênica e motilidade gastrointestinal. Foram identificadas as antraquinonas crisofanol e fisciona, e os fitoesteróis estigmasterol e sitosterol. De maneira geral, as amostras apresentaram atividade antioxidante em todas as metodologias testadas, com importante atividade inibitória sobre a peroxidação lipídica e ainda ausência de toxicidade sobre a Artemia salina e ausência de atividade hemolítica, com exceção da fração hexano do caule. Nenhuma amostra apresentou atividade antimicrobiana. O extrato alcoólico bruto do caule não inibiu ou diminuiu o efeito ulcerogênico do álcool. Este estudo demonstrou também que o extrato alcoólico bruto do caule possui ação sobre o trato gastrointestinal, reduzindo de maneira geral, a motilidade intestinal, e na menor dose, acelerando o esvaziamento gástrico. Apesar dos dados obtidos neste estudo, ainda são necessários novos estudos que determinem os mecanismos de ação das propriedades exercidas pelas amostras provenientes de Rhamnus sphaerosperma var. pubescens. Resumopt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPlantas medicinaispt_BR
dc.subjectFarmaciapt_BR
dc.subjectAntraquinonaspt_BR
dc.subjectAntioxidantespt_BR
dc.subjectMotilidade gastrointestinalpt_BR
dc.titleCaracterização fitoquímica e avaliação das atividades biológicas de Rhamnus sphaerosperma var. pubescens (Rhamnaceae)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record