Show simple item record

dc.contributor.advisorRosenthal, Dorispt_BR
dc.contributor.authorBoguszewski, Cesar Luizpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúdept_BR
dc.date.accessioned2019-06-04T21:14:57Z
dc.date.available2019-06-04T21:14:57Z
dc.date.issued1993pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/29523
dc.descriptionOrientador: Doris Rosenthalpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias da Saudept_BR
dc.description.abstractResumo: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do tratamento supressivo com levotiroxina em reduzir o tamanho de nódulos tireoideanos clinicamente solitários. Os critérios para inclusão dos pacientes no estudo foram: nódulo frio ou morno a cintilografia, neste ultimo caso suprimível com o uso de hormônio tireoideano; nódulos sólidos ou predominantemente sólidos a ecografia; e resultado citológico da PAAF de lesão negativa para malignidade. Critérios de exclusão foram: mais do que um nódulo palpável, nódulos quentes ou mornos não suprimíveis pelo uso do hormônio tireoideano; císticos ou predominantemente císticos a ecografia, achados sugestivos ou positivos para malignidade na PAAF; gestação e qualquer contraindicação para terapia supressiva de tireoide. Um total de 48 pacientes foram randomizados para receber levotiroxina (n = 25) ou placebo (n = 23) por um período de 1 ano. A dose de levotiroxina (LT) foi de 200 (ig/dia para pacientes com menos de 70 kg e 250 [ig/dia para aqueles pesando mais do que 70 kg. Foi realizada ecografia de alta resolução antes e apos 6 e 12 meses de tratamento, para avaliar as mudanças no tamanho dos nodulos. Dosagens de TSH-sensivel (TSH-S) e prova do TRH foram realizadas para confirmar a supressão do eixo hipofisario-tireoideano, correlacionando-se os níveis basais de TSH-S com suas respostas na prova do TRH. A tireoglobulina (TG) foi dosada com intuito de verificar sua possível utilidade como um "marcador bioquímico" da eficácia do tratamento supressivo. Apos 1 ano, ocorreu diminuição do volume nodular em 44% dos pacientes do grupo levotiroxina (GT) contra 35% do grupo placebo (GP). A diferença entre os dois grupos nao foi significativa. Aos 6 meses, ocorreu uma significativa diminuição do volume nodular médio no GT (p < 0,05; teste t de Student), mas aos 12 meses a diminuição no volume nodular não foi significativa. No GP, ocorreu um aumento significativo no volume nodular médio após 6 e 12 meses de acompanhamento (p < 0,05; teste t de Student). Foram usados parâmetros clínicos e laboratoriais para identificar um possível subgrupo de nódulos mais responsivos a LT. O único parâmetro que demonstrou relação de dependência com a resposta a medicação foi a característica cintilografica: os nódulos frios responderam melhor do que os nódulos mornos. No presente estudo, o efeito da terapia supressiva com LT para nódulos solitários de tireoide não foi diferente de placebo após 1 ano de tratamento. Entretanto, e possível que exista um subgrupo de nódulos que respondam a LT. Embora se tenha atingido uma supressão adequada em todos os pacientes do GT, nenhuma correlação foi encontrada entre os níveis basais de TSH-S e suas variações na prova do TRH. De modo similar, os níveis de TG não se correlacionaram com as mudanças no volume dos nódulos em nenhum dos dois grupos do estudo.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The purpose of the present study was to evaluate the effect of thyroid suppression therapy on clinically solitary thyroid nodules. Criteria for inclusion were the following features of the nodule: "cold" or "warm" on thyroid scintigraphic scanning (in the latter case, suppressible with thyroid hormone); solid or predominantly solid on ultrasonography; and negative for malignancy by fine-needle aspiration biopsy. Exclusion criteria were: more than one palpable nodule; "hot" or "non-suppressible-warm" nodule on scintigraphic scanning; cytologic findings suggestive of a neoplasy by fine-needle aspiration biopsy; cystic or predominantly cystic nodule on ultrasonography, and pregnancy or any other contraindication for thyroid suppression therapy. A total of 48 patients were randomly assigned to receive either levothyroxine (n = 25) or placebo (n = 23), for a one-year period. The dose of levothyroxine (LT) given was 200 (ig/day for patients weighing less and 250 ug/day for those weighing more than 70 kg. High-frequency ultrasonography was performed before, at six months, and after one year of treatment, to evaluate changes in nodule size. TSH-sensitive (TSH-S) levels and TRH test were performed to confirm the suppression of thyrotropin. The TSH-S basal level and its variation with TRH test were correlated. Thyroglobulin (TG) was measured to evaluate its possible usefulness as a "biochemical marker" of thyroid suppression. After one year, nodule volume was reduced in 44% of LT-treated patients, and in 35% of patients given placebo. The difference between the two groups was not significant. At six months, there was a significant reduction in mean nodule volume in the LT-treated group (p < 0,05; Student's t test). At one year, however, this volume reduction was no longer found to be significant. In the placebo group, there was a significant increase in the mean nodule volume at both six months and one year (p < 0,05; Student's t test). Clinical and laboratory parameters were used to identify a possible subgroup of nodules more responsive to LT. The only parameter found to be relevant was the scintigraphic features of the nodule: "cold" nodules responded better than "warm" nodules. The present study shows that the effect of LT-suppressive therapy on solitary thyroid nodules is not diferent from placebo, after one year of treatment. It is possible, however, that there exists a subgroup of nodules that respond to LT. Despite the fact that adequate thyroid suppression was achieved in all patients, no correlation was found between basal levels of TSH-S and their variations on the TRH test. Similarly, TG levels did not correlate with nodule volume changes, ineither group.pt_BR
dc.format.extentxii, 114 f. : il. ; 1993 cm.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTireoide - Doenças - Tratamentopt_BR
dc.subjectTiroxinapt_BR
dc.subjectTireoide - Doençaspt_BR
dc.subjectTireoide - Tratamento - Tiroxinapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAvaliação do tratamento supressivo com levotiroxina na doença nodular de tireoide : resultados de um estudo clinico prospectivo, randomizado, duplo-cego e controlado com placebopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record