Show simple item record

dc.contributor.advisorZannin, Paulo Henrique Trombetta, 1962-pt_BR
dc.contributor.authorSzeremeta, Banipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Físicapt_BR
dc.date.accessioned2018-03-14T13:14:02Z
dc.date.available2018-03-14T13:14:02Z
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29377
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Paulo Henrique Trombetta Zanninpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Defesa: Curitiba, 30/10/2012pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 109-120pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentraçao: Exercício e esportept_BR
dc.description.abstractResumo: Os parques urbanos são comumente utilizados para o lazer e a atividade física. Por meio da frequente utilização destes espaços os cidadãos podem ter muitos benefícios físicos, sociais e psicológicos proporcionados por estas atividades e/ou pelo simples contato com estas áreas verdes. Deste modo, estes espaços se revelam importantes para a saúde pública. Para isto devem apresentar adequadas estruturas e ambientes atrativos, permitindo uma percepção positiva dos seus usuários. No entanto, muitos parques urbanos estão localizados em áreas de grande saturação urbana, expostos a vários agentes de poluição ambiental, entre eles o ruído de tráfego de veículos automotores, principal fator de incômodo nas grandes cidades. Assim estas áreas podem se tornar menos atrativas para uma frequente utilização pela sociedade, descaracterizando as suas funções de promoção de atividade física e saúde. O objetivo desta pesquisa foi conhecer a percepção da qualidade do ambiente sonoro e os fatores individuais e ambientais dos usuários de parques urbanos, de modo a levantar informações que visem melhorar a qualidade ambiental destes espaços. Foram selecionados quatro parques da cidade de Curitiba-PR: três destes localizados muito próximos e/ou cercados por vias de intenso tráfego de veículos e um situado em região mais tranquila, o qual foi considerado como área controle. Foram realizadas 328 entrevistas com os usuários destas áreas (82 em cada parque), medições acústicas, mapeamento acústico e observação das características espaciais de cada parque e do seu entorno imediato. Os dados referentes à percepção e características dos usuários foram analisados por meio de estatística descritiva e utilizados o teste do qui quadrado para verificar diferenças em relação à área controle e a correlação de Spearman para a associação de variáveis, ambos com nível de significância de 5%. Confirmou-se a grande influência do ruído do tráfego intenso de veículos no ambiente sonoro dos parques, onde a maioria dos pontos e regiões que apresentam níveis sonoros que excederam o limite imposto pela lei municipal de Curitiba (55 dB[A]) estão no perímetro dos parques, próximos das vias de grande movimentação. Como esperado apenas a área controle apresentou valor médio de nível de pressão sonora de acordo com a legislação e uma boa qualidade do ambiente sonoro. Também foram identificadas outras condições no ambiente, além dos níveis de pressão sonora e forma urbana do entorno, que interferem conjuntamente na paisagem sonora dos parques e na sua percepção pelos frequentadores, tais como: o grau de incômodo ao ruído de trânsito, os tipos de sons que integram a paisagem sonora, a paisagem visual, as expectativas dos usuários aos sons, e os locais das estruturas dos equipamentos de lazer e atividade física (fatores ambientais). Ainda alguns fatores individuais apresentaram associação com a qualidade do ambiente sonoro: a sensibilidade ao ruído, o tempo de permanência e a frequência de utilização dos usuários nos parques. O conhecimento de todas estas condições pode ser uma importante alternativa para subsidiar efetivamente o projeto urbano, na busca de proporcionar um melhor conforto ambiental, tornando assim os parques mais atrativos para a atividade física e o lazer.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Urban parks are commonly used for leisure and physical activity. Through the frequent use of these spaces citizens can achieve several physical, social and psychological benefits as an outcome of these activities or even simply from the contact with green areas. Thus, these spaces are relevant for public health. To this purpose, they must provide adequate structure and attractive environments, allowing a positive perception from its users. However, many urban parks are located in areas of great urban saturation, are often exposed to many pollution agents, among them traffic noise, one of the main annoyance sources in large cities. Thus, these areas can become less attractive for frequent use by the population, this way not filling their functions of health promotion. This research aimed at revealing the perception of quality of the soundscape of urban parks by their users, so that suggestions for improvement of the perceived quality of these parks could be presented. Four parks of the city of Curitiba-PR have been studied: three of them located very close to, or even surrounded by heavy traffic roads. The fourth park is located in a much quieter neighborhood, and was considered as control area. A total of 328 interviews have been conducted with the users of these leisure areas (82 in each park), acoustical measurements, acoustical mapping, and observation of spatial characteristics of each park and its immediate surroundings. Data referring to perception and characteristics of the users of the parks were analysed through descriptive statistics, and the chi square test was employed in order to test for differences with respect to the control area. Spearman correlation was used in order to assess the association between variables, all with significance level set at 5%. The great influence of intense traffic noise on the soundscape of the parks was fully confirmed; most measurement sites displayed noise levels above the limit set by the Curitiba city law (55 dB[A]), around the perimeter of the parks, close to roads of intense traffic. As expected, only the control area displayed mean levels of noise pressure below the limits set by the law, thus good soundscape quality. Additional environmental conditions have been identified, besides the noise levels and shape of urban surroundings, which also interfere on the park soundscape and its perception by users, such as degree of annoyance from traffic noise, the kinds of sounds that compose the soundscape, the visual landscape, the expectations of users to the sounds, and finally the location of the equipment for leisure and physical activity inside the parks. Still, some individual factors displayed relevant association with the quality of the soundscape: sensitivity to noise, time of permanence, frequency of use of the park. Knowledge of all these conditions can effectively collaborate with urban projects, rendering in this sense urban parks much more attractive and healthy for leisure and physical activity practices.pt_BR
dc.format.extent145f. : il. [algumas collor.], grafs., maps. tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectParque- Curitiba(Pr)pt_BR
dc.subjectQualidade ambientalpt_BR
dc.subjectEducação físicapt_BR
dc.titleA percepção dos praticantes de atividade física sobre a qualidade ambiental sonora dos parques públicos de Curitiba - PRpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record