Show simple item record

dc.contributor.advisorCarvalho, Francisco José Pereira de Campos, 1955-pt_BR
dc.contributor.authorSilva, Patricia Weckerlin ept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencia do Solopt_BR
dc.date.accessioned2012-12-10T12:13:07Z
dc.date.available2012-12-10T12:13:07Z
dc.date.issued2012-12-10
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/28837
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho estudou o efeito dos sulfatos de cobre e de zinco no controle da população de fungos e bactérias que causam biodeterioração em rochas traquitos e riodacitos da Catedral de San Francisco de Asis, cidade de Ayaviri, província de Melgar, Peru. Os objetivos propostos foram 1) estudar os efeitos do tratamento das rochas da Catedral por meio do uso de diferentes concentrações de sulfato de cobre e zinco, 2) estudos de isolamento, determinação e antibiograma de fungos biodegradadores. Este trabalho destina-se a contribuir com os profissionais que atuam na área da preservação de patrimônios históricos. O experimento foi conduzido em três paredes da Catedral de Ayaviri construídas em rochas magmáticas traquitos e riodacitos. Foram retiradas amostras após 24 horas e 7 dias da aplicação dos tratamentos à base de sulfato de cobre e zinco em diferentes concentrações, procedeu-se à tomada de amostras da rocha inoculadas em meio de martin líquido. Sete dias após a incubação, procedeu-se à contagem dos microrganismos utilizando a técnica do número mais provável (NMP), para verificação do efeito dos tratamentos na população de microrganismos. Não houve diferença da testemunha para as amostras em que foram aplicados os tratamentos, após 24 horas e 7 dias. Para complementação dos dados foi realizado um antibiograma que apresentou controle fungistático para microrganismos estudados e foram repicados em placas contendo meio de martin sólido. As colônias foram isoladas e repicadas em tubos de ensaio inclinados contendo o meio de cultura Potato Dextrose Agar (PDA). Posteriormente foram enviadas ao Laboratório de Coleção de Culturas de Fungos do Instituto Oswaldo Cruz (RJ) para determinação. Os fungos oriundos da Catedral de Ayaviri foram determinadas como Aspergillus fumigatus e Aspergillus versicolor. Mesmo com diferente eficácia, todos os tratamentos apresentaram-se viáveis na avaliação visual, já que não provocaram alteração da coloração original da rocha. Os resultados do antibiograma indicaram que os tratamentos com solução de sulfato de cobre a 3%, 5% e sulfato de cobre a 5% mais sulfato de zinco a 5% apresentaram valores estatisticamente iguais e ação fungistática para a preservação das rochas da Catedral, com exceção do tratamento sulfato de cobre 0,5%.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectBiologia do solo - Perupt_BR
dc.subjectMicroorganismos do solo - Perupt_BR
dc.subjectEdifícios históricos - Conservação e restauração - Perupt_BR
dc.subjectSulfato de zincopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleUso de sulfato de cobre e de zinco na biodeterioraçao da Catedral de San Francisco de Asis de Ayaviri - Perupt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record