Show simple item record

dc.contributor.advisorSampaio, Carlos Alberto Ciocept_BR
dc.contributor.authorZamignan, Gabrielapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Programa de Pós-Graduaçao em Meio Ambiente e Desenvolvimentopt_BR
dc.date.accessioned2012-12-04T18:08:11Z
dc.date.available2012-12-04T18:08:11Z
dc.date.issued2012-12-04
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/28802
dc.description.abstractResumo: Atualmente, diante da concorrência imposta pelo mercado globalizado, pequenas comunidades rurais buscam por novas formas de organização e desenvolvimento territorial, como acontece com a experiência do Arranjo Socioprodutivo de Base Comunitária nas comunidades da Região Sudoeste da Microbacia do Rio Sagrado, em Morretes, Litoral do Paraná. Nesta experiência, enquanto o arranjo socioprodutivo e político de base comunitária (APL.Com) oportuniza modos de produção artesanais, o Turismo Comunitário potencializa modos de vida locais. Assim, tem-se como eixo central do arranjo socioprodutivo, o Turismo de Base Comunitária (APL.Tur). O presente trabalho tem como objetivo central apresentar a análise de como a experiência do Arranjo Socioprodutivo de Base Comunitária no Sudoeste da Microbacia Hidrográfica do Rio Sagrado é avaliada pela comunidade e como esta favorece o desenvolvimento local e a conservação da biodiversidade. Para o alcance dos objetivos propostos, este estudo valeu-se inicialmente de pesquisa bibliográfica, a partir de trabalhos relacionados à temática. Para a avaliação do APL.Tur, utilizou-se como instrumento de coleta de dados um roteiro para entrevista semi-estruturada, com intuito de obter o maior número possível de informações sobre determinado tema, segundo a visão do entrevistado, e também para obter um maior detalhamento do assunto em questão (MINAYO, 1996). Dentre os principais achados da pesquisa, confirmou-se que a experiência promoveu o engajamento e a capacitação de lideranças locais, visando a formação e solidificação de um arranjo socioprodutivo de base comunitária. Mesmo com dificuldades na coesão e participação comunitária, os membros comunitários que estão envolvidos nas atividades buscaram identificar e propor soluções para seus problemas, ou seja, organizar, coordenar e articular os encadeamentos do arranjo socioprodutivo, atuando como protagonistas de seu próprio desenvolvimento. É interessante ressaltar também que, o tema de conservação da biodiversidade, para a maioria dos entrevistados, se constitui como questão importante para a manutenção dos modos de vida locais. Diante das transformações destacadas pelos entrevistados, conclui-se que o projeto de APL.Tur oportunizou, além da criação de alternativas que complementam a renda familiar, mas como fator essencial, o reconhecimento e a valorização de sua identidade, bem como a manutenção de seus modos de vida.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleO olhar da comunidade sobre o arranjo socioprodutivo de turismo de base comunitária em Morretes (PR)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record