Show simple item record

dc.contributor.advisorMoraes, Anibal de, 1956-pt_BR
dc.contributor.authorMotta Neto, João Antoniopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencia do Solopt_BR
dc.date.accessioned2012-10-31T13:49:00Z
dc.date.available2012-10-31T13:49:00Z
dc.date.issued2012-10-31
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/28631
dc.description.abstractResumo: Este experimento foi conduzido durante 18 meses na usina da PETROBRAS-SIX no município de São Mateus do Sul (PR) com o objetivo de se avaliar a influência de consórcios de forrageiras e de métodos de adubação na recuperação de um solo degradado pela mineração do xisto. Para a condução do experimento foi utilizado um delineamento em blocos ao acaso em parcelas subdivididas com quatro repetições, aonde as adubações definiram as parcelas e os consórcios as subparcelas. Os tratamentos consistiram de três tipos de adubação: adubação 1 - adubação química, corte das forrageiras e permanência da parte aérea; adubação 2 - adubação química e orgânica (esterco bovino), corte das forrageiras e exportação da parte aérea; adubação 3 - adubação química, corte das forrageiras e exportação da parte aérea; e três diferentes consórcios de gramíneas e leguminosas: consórcio perene 1 - pensacola + trevo-branco + comichão; consórcio perene 2 - hemartria + trevo-branco + comichão; consórcio anual - (inverno) ervilhaca-peluda + aveia-preta + trevo-vesiculoso / (verão) sorgoforrageiro + guandu. Foram analisadas a produção de matéria seca das forrageiras, a composição botânica dos consórcios e a cobertura do solo. A evolução das propriedades químicas do solo (pH, Al, Ca + Mg, K, P, C, CTC pH 7,0 e V) foi avaliada em 18 meses, e as propriedades físicas (densidade de partículas e do solo, porosidade total, de aeração e microporosidade e resistência ao cisalhamento) foram avaliadas em 12 meses nas profundidades de 0 a 3 cm (PJ) e 3 a 9 cm (P2). A adubação 2 se destacou na produção de matéria seca, sendo que os consórcios não diferiram entre si. Todos os tratamentos proporcionaram uma boa cobertura de solo. Houve queda no pH e aumento nos teores de H + Al em todos os tratamentos. A adubação 2 se destacou no fornecimento de Ca + Mg, enquanto que a adubação 1 se destacou no fornecimento de K, sendo que estas adubações proporcionaram os maiores teores de P, verificando-se um gradiente dos teores de P no perfil estudado. Os teores de carbono orgânico não sofreram alterações, sendo que a adubação 2 apresentou o melhor resultado. A CTC a pH 7,0 aumentou na Pl5 havendo queda da saturação de bases de forma geral. Com relação às propriedades físicas houve diminuição da densidade de partículas na Pj, da microporosidade e da densidade do solo, além de aumentos na porosidade total e de aeração. Embora tenha havido uma tendência de diminuição da resistência ao cisalhamento, alguns resultados são contraditórios, levando à hipótese de que a metodologia utilizada nesta determinação não foi a mais adequada. De uma maneira geral o tratamento com a adubação 2 + consórcio perene 2 foi o que apresentou os melhores resultados na recuperação deste solo.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPlantas para recuperação de terrapt_BR
dc.subjectSolos - Degradaçãopt_BR
dc.subjectPlantas forrageiras - Solospt_BR
dc.subjectSolos de mineraçãopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAvaliação do uso de forrageiras e de adubaçoes na recuperação de propriedades quimicas e fisicas de um solo degradado pela mineração do xistopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record