Show simple item record

dc.contributor.authorMenta, Eziquielpt_BR
dc.contributor.otherBrito, Gláucia da Silva, 1961-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-09-23T17:08:24Z
dc.date.available2020-09-23T17:08:24Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/28301
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Glaucia da Silva Britopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 2008pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 115-119pt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente pesquisa tem como principal objetivo definir a inclusão digital sob a perspectiva e concepção dos professores usuários do portal EscolaBR, procurando responder à problemática construída quanto à relevância do uso das ferramentas disponíveis no portal para a promoção desta inclusão. O objeto de estudo desta pesquisa é o portal EscolaBR e seus movimentos espontâneos que possibilitaram a produção de recursos pedagógicos, discussões, estudos e pesquisas realizadas por mais de 18.000 professores de diferentes localidades do Brasil. São observados nesta pesquisa alguns destes movimentos, que de maneira direta ou indireta, foram pesquisados por autores como Barros (2009), Simonian (2009), GRAVONSKI (2009) e Branco (2010). Para iniciar a pesquisa fez-se necessário, primeiramente, revelar uma retrospectiva breve da caminhada do pesquisador, suas vivências e inquietações, que, por vezes, se entrecruzam com as análises aqui realizadas, uma vez que o pesquisador é também desenvolvedor do portal. Para a realização de tal estudo, foram analisadas as produções e discussões ocorridas dentro do portal EscolaBR, por meio de um estudo exploratório e aplicação de questionário online. Para tanto, utilizou-se a pesquisa qualitativa, mais especificamente, o estudo de caso, como metodologia de pesquisa. A dissertação está organizada em cinco capítulos, sendo que o primeiro traz uma reflexão sobre a cibercultura, a cultura escolar e a inclusão digital do professor e, procura discutir, as transformações culturais possibilitadas pelo ciberspaço, tendo como foco movimentos em Portais e Comunidades Virtuais. O segundo capítulo apresenta os passos da pesquisa, em que são descritas a metodologia adotada, a identificação do problema, e o resultado obtido do estudo exploratório e do questionário online. No terceiro capítulo realiza-se um resgate histórico da construção do portal EscolaBR, sua relação com os movimentos institucionais, como o programa Proinfo, e as ferramentas livres que possibilitaram diferentes produções realizadas pelos usuários do portal. No quarto capítulo são analisadas as respostas dos professores tendo como base duas categorias levantadas pelo pesquisador, (a) o uso das ferramentas disponíveis no EscolaBR e (b) as compreensões do termo inclusão digital e suas relações com o uso das ferramentas do portal, sob a luz dos teóricos Sorj (2003), Furtado (2004) e Buzato (2007). No quinto e último capítulo, discute-se as observações realizadas a partir da análise dos dados coletados durante a pesquisa. Ao encerrar o estudo, propõem-se uma reflexão acerca da utilização de ferramentas livres que permitam aos professores criar, produzir e compartilhar conteúdos com maior autonomia em espaços alternativos e institucionais. Conclui-se, assim, que a inclusão digital do professor deve acontecer de maneira a propiciar a este a autonomia e independência tecnológica necessária, possibilitando que o professor possa criativamente incorporar e desenvolver tecnologias para favorecer a aprendizagem de seus alunos, compartilhar suas descobertas num processo colaborativo e contínuo de formação continuada. Ao compreender a inclusão digital do professor nesta perspectiva, reconhecemos o favorecimento que as ferramentas disponibilizadas no portal EscolaBR possibilitam ao professor, seja por meio da criação, do compartilhamento ou do uso pedagógico.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The main purpose of this study is to define digital inclusion under EscolaBR users' perspectives and comprehension. This work tries to investigate the relevance of using the tools available on that portal site, in order to promote the inclusion. The object of study of this study is EscolaBR portal site and its spontaneous movements which allowed the conduction of studies on educational issues, discussions and researches by more than 18.000 teachers from various regions of Brazil. This study focus on some of the movements which directly or indirectly were already investigated by Barros (2009), Simonian (2009), Gravonski (2009) and Branco (2010). First of all a brief retrospective is necessary on the researcher, his experiences and uneasiness, factors that sometimes intersect with the analysis presented in this study, since the researcher himself is the developer of the portal. In order to accomplish this study, we analyzed the productions and discussions in EscolaBR, through an exploratory study and the application of an online questionnaire. For that, the methodology chosen was a qualitative research, namely a case study. This thesis has five chapters beginning with a reflection about cyber culture, school culture and e-inclusion for teachers. It seeks to discuss the cultural changes enabled by the advent cyberspace, focusing movements in portal sites and virtual communities. The second chapter presents the steps of the research process, describing the methodology chosen, the identification of the problem, results of the exploratory study and the on-line questionnaire. In the third chapter an historical overview shows the development of EscolaBR portal, its relation with institutional movements, with Proinfo, and with free tools that enabled users to accomplish a number of projects. Considering studies of Sorj (2003), Furtado (2004) and Buzato (2007), the fourth chapter analyses teachers' responses, taking as basis two categories identified by the author: (a) the usage of the tools provided by EscolaBR and (b) the understandings of the concept of digital inclusion and their relation with the use of the tools. In the fifth and last chapter, we discuss observations made after the analysis of data collected during the research process. To finish up the study, we propose a reflection on the use of free tools that enables teachers to develop, produce and share contempts with more autonomy in alternative and institutional environments. We can conclude that e-inclusion for teachers must ensure them the necessary autonomy and technological independence, allowing them to creatively use and develop technologies, which favor their students' learning process and help them in their discoveries in a collaborative and continuous educational process. Understanding digital inclusion for teachers under that perspective, we recognize that the tools available in EscolaBR portal provide many advantages to teachers, through the possibility of developing and sharing ideas as much as the pedagogical use.pt_BR
dc.format.extent138 f. : il. [algumas color], grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertações - Educaçãopt_BR
dc.subjectProfessores - Inclusão digitalpt_BR
dc.subjectSoftware livrept_BR
dc.subjectTecnologia educacionalpt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleEscolaBR : inclusão digital de professorespt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record