Show simple item record

dc.contributor.authorLeineker, Mariulce da Silva Limapt_BR
dc.contributor.otherAbreu, Claudia Barcelos de Moura, 1964-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-09-28T13:47:02Z
dc.date.available2020-09-28T13:47:02Z
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/28187
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Claudia Barcelos de Moura Abreupt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 13/03/2012pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Este estudo tem como objetivo analisar as propostas pedagógicas e a dinâmica escolar no desenvolvimento de atividades de dois Colégios Estaduais localizados no Estado do Paraná. A pesquisa faz um recorte histórico a partir dos anos de 1980, momento em que a educação para os sujeitos do campo passa a fazer parte da pauta dos movimentos sociais, obrigando o Estado a responder a essa demanda. Os dados foram coletados por meio de entrevistas, observações e análises documentais. Inicialmente, contextualizouse a escola do campo no Paraná e em seguida empreendeu-se a pesquisa empírica nos referidos colégios, tomando como documento inicial de análise os Projetos Políticos Pedagógicos para compreender como se deu a constituição desses colégios como escolas do campo. As observações e entrevistas realizadas nas escolas apresentaram as diferentes disposições em relação aos processos pedagógicos e às percepções de pertencimento ao espaço do campo, relatadas por estudantes, professores, comunidade e gestores escolares. Como resultado, pode-se afirmar que é possível verificar as contradições de materialização dos princípios organizacionais e pedagógicos dos colégios, possivelmente em razão de suas identidades diferenciadas. Um dos colégios traz em seu Projeto Político Pedagógico uma perspectiva educacional do Movimento Sem Terra, demonstrando ter uma forte vinculação histórica com ele, e o desenvolvimento de práticas pedagógicas alternativas, construídas coletivamente a partir de sujeitos envolvidos com a educação do campo, enquanto que o outro colégio ainda busca compreender qual o sentido em ser designado escola do campo, mantendo uma relação bastante frágil com as discussões legitimados pelos movimentos sociais do campo, na área da educação. Os resultados da pesquisa proporcionaram ainda a percepção de avanços significativos em relação a educação do/no campo, constatando, contudo, que muitos são os desafios. Finalmente, é possível observar que o Colégio que surgiu da luta dos sujeitos envolvidos nos movimentos sociais do campo possui uma identidade fortemente demarcada, amparada pelo ideário construído ao longo das últimas décadas pelos movimentos sociais do campo, o que não é possível verificar no Colégio que passou a ter a nomenclatura do campo, apenas por estar situado em um distrito.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The following study aims at analyzing the pedagogical proposes and the development of activities in two State Schools in Paraná (Brazil). The investigation was carried out from the 80's on. This period was selected due to the fact that, from that decade on, education to people who live in the countryside became the subject of social movements' discussions, demanding from the government the answer for this issue. Data were collected by means of interviews, observations, and document analysis. Firstly, the concept of Field Schools in Paraná was contextualized, then, the Political Pedagogical Projects (PPP) of those two schools were analyzed taking into consideration the means through which these schools were constituted Field Schools. Furthermore, observations in the schools, and interviews with learners, teachers, the community, and coordinators, supervisors and principals at the schools presented differences regarding pedagogical processes and their perceptions of people belonging to the field context. Results showed contradictions when making organizational and pedagogical principles materialized, these results may be due to their differences in identities. One of the schools has, in its PPP, an educational perspective of Movimento Sem Terra (Fieldless Movement), presenting a closely historical link with it, and the development of alternative pedagogical practices, built collectively by people who were involved in field education. Conversely, the other school is still trying to identify with the sense of being chosen as a field school, keeping subtle discussions on education with those legitimated by the field social movements. In addition, the outcome also provided the perception of meaningful advances about education in the countryside, nevertheless, challenges are still a lot. Finally, it is possible to state that the School which was built by the struggle of people who were involved in field social movements has a very marked identity, which is supported by the ideal defended through the two last decades by the field social movements. Otherwise, this marked identity was not possible to be verified in the School which was only named Field School, just because it is situated in the countryside.pt_BR
dc.format.extent194 f. : il. color., retrs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertações - Educaçãopt_BR
dc.subjectEducação ruralpt_BR
dc.subjectEducação e Estadopt_BR
dc.subjectMovimentos sociais ruraispt_BR
dc.subjectEscolas rurais - Administraçãopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleEscolas do campo no Paraná : entre a conquista e a imposiçãopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record